Ataque a prisão na RDCongo termina com 11 mortos e mais de 800 reclusos evadidos

  • Post author:
  • Post category:DRC
You are currently viewing Ataque a prisão na RDCongo termina com 11 mortos e mais de 800 reclusos evadidos

Subiu para 11 o número de mortes após um grupo armado ter atacado uma prisão no nordeste da República Democrática do Congo (RDCongo) na quinta-feira, levando à fuga de mais de 800 reclusos.

Segundo o mais recente relatório das autoridades congolesas, durante o assalto à prisão de Kakwangura, na cidade de Butembo (província do Kivu Norte), morreram dois polícias, cinco membros do grupo armado e um miliciano.

Três outros membros do grupo que atacou a prisão morreram depois de serem linchados por habitantes da cidade de Mumole, situada 35 quilómetros a sudeste da prisão, segundo o portal de notícias congolês Actualite.

Inicialmente, o exército atribui o ataque ao grupo Mai-Mai, um nome que abrange dezenas de milícias armadas que operam na área há décadas, formadas por camponeses e outros civis armados para se defenderem de outros rebeldes e até do próprio exército congolês.

Mais tarde, o exército recuou e disse que o ataque foi organizado e realizado por combatentes dos rebeldes das Forças Democráticas Aliadas (ADF, na sigla em inglês), com o apoio de milicianos local, de acordo com a Rádio Okapi.

Segundo a rádio congolesa Okapi, as forças armadas revelaram que o grupo de mais de 80 membros conseguiu em 15 minutos arrombar a porta principal da prisão e retirar 817 prisioneiros — incluindo 12 mulheres, membros das ADF –, sendo que 115 já foram recapturados.

Desde 1998, o leste do país tem sido palco de um conflito alimentado por milícias rebeldes e ataques de soldados do exército, apesar da presença da missão da ONU (Monusco), com mais de 14.000 soldados destacados.

Lusa