CNE rejeita pedido da UNITA para anular estrutura de apuramento de resultados

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) angolana não aceitou o pedido da UNITA, maior partido da oposição, para anular a estrutura de apuramento de resultados aprovada pelo órgão eleitoral.

Segundo o porta-voz da CNE, Lucas Quilundo, este foi um dos assuntos analisados pelo plenário da comissão eleitoral angolana, que esteve hoje reunida também para analisar e aprovar a prorrogação do prazo de receção da lista dos partidos políticos e coligação de partidos políticos concorrentes às eleições gerais que se realizam no dia 24 deste mês.

Lucas Quiundo, sem muitos detalhes, disse que o partido União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) submeteu “um recurso hierárquico impróprio” para obter a anulação de uma deliberação do plenário da CNE sobre uma reclamação relativa ao entendimento que o partido tem “da estrutura de apuramento de resultados aprovada pela CNE, bem como em relação à quota de observadores para as eleições gerais”.

“A esse respeito, depois de uma apreciação técnico-jurídica e o necessário enquadramento, o plenário decidiu não conceder o pedido”, referiu.

Por outro lado, Lucas Quilundo anunciou a prorrogação do prazo, até 03 de agosto, para inscrição dos delegados de lista no sistema disponibilizado pela CNE para o efeito, que terminou em 30 de julho.

O porta-voz da CNE sublinhou que este pedido de extensão do prazo foi feito pelo Partido Humanista de Angola, concorrente às eleições gerais deste ano, devido a dificuldades operacionais com o equipamento.

“De modo que, para permitir que haja o maior número de delegados de lista nas assembleias de voto, o plenário de forma unânime deliberou o alargamento do prazo, que assim acaba por beneficiar inclusive aquelas formações políticas concorrentes que não solicitaram o prazo”, realçou.

Lucas Quilundo frisou que informações provisórias dão conta de que formações políticas conseguiram uma percentagem muito elevada de delegados de lista.

Angola vai realizar as suas quintas eleições gerais no dia 24 deste mês com a participação de sete partidos políticos e uma coligação partidária.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.