PAIGC suspende por cinco anos atual chefe da diplomacia da Guiné-Bissau

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) suspendeu por um período de cinco anos a militância no partido da atual chefe da diplomacia guineense, Suzi Barbosa, anunciou hoje o partido.

“O coletivo da secção disciplinar do Conselho Nacional de Jurisdição e Fiscalização delibera em aplicar à arguida Suzi Carla Barbosa a pena de suspensão de cinco anos”, pode ler-se no acórdão do processo disciplinar distribuído à imprensa.

O acórdão considera como “provado” que Suzi Barbosa “coadjuvou o autoproclamado Presidente no seu reconhecimento internacional”, quando ainda decorria um contencioso eleitoral no Supremo Tribunal de Justiça, e que a atual ministra “acusou o partido de ser apegado ao poder, de corromper os juízes do Supremo Tribunal de Justiça, e de falta de honestidade no que se refere aos resultados eleitorais”.

O acórdão considera também como provado que Suzi Barbosa “acusou o candidato presidencial do partido de ter conhecimento da perda de eleições” e “abandonou o Governo sem justificações ao partido e participou em outro sem anuência dos órgãos” do PAIGC.

Para o Conselho Nacional de Jurisdição e Fiscalização, Suzi Barbosa “demonstrou o seu desinteresse em cumprir com as regras do PAIGC, pois afirmou que antes de ser membro do PAIGC é guineense”.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.