Aumentam na África do Sul com variante Ómicron mas com sintomas ligeiros

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Médicos sul-africanos afirmam que o rápido aumento de casos de covid-19 atribuídos aos novos casos da variante Ómicron está a resultar, na sua maioria, em sintomas ligeiros.

Unben Pillay, clínico geral da província de Gauteng, onde 81% dos novos casos foram relatados, diz ter visto um aumento acentuado de novos casos de covid-19 nos últimos 10 dias.

Até agora, acrescentou, os casos têm sido muito ligeiros, com pacientes com sintomas de gripe, tosse seca, febre, suores noturnos, muitas dores no corpo. Ele disse também que a maioria tem sido tratada em casa.

Segundo Pillay, os vacinados estão a reagir muito melhor do que os não vacinados.

O recente surto na África do Sul tem atingido mais as pessoas com idades entre os 20 e os 30 anos e os médicos enfatizam que os sintomas da covid-19 são frequentemente ligeiros nesse grupo etário.

A covid-19 provocou pelo menos 5.197.718 mortos mortes em todo o mundo, entre mais de 260,81 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante, a Ómicron, foi recentemente detetada na África do Sul e, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o “elevado número de mutações” pode implicar uma maior infecciosidade.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.