TAAG suspende ligações a África do Sul, Moçambique e Namíbia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A companhia aérea angolana TAAG suspendeu hoje as suas ligações aéreas com Moçambique, Namíbia e Africa do Sul, prometendo fazer regressar os passageiros que se encontram nestes países o mais breve possível.

A suspensão de voos surge na sequência das medidas dotadas pela Comissão Multissetorial de Prevenção e Combate à Covid 19, que suspendeu as ligações aéreas de passageiros provenientes da África do Sul, Botsuana, Essuatíni, Lesoto, Namíbia, Moçambique e Zimbabué, para tentar conter a propagação da nova variante do coronavírus, conhecida como Ómicron.

Assim, estão suspensos desde as 00:00 de hoje todos os voos com destino à Joanesburgo e Cidade do Cabo (Africa do Sul), Maputo (Moçambique) e Windhoek (Namíbia), até novas instruções, segundo um comunicado da TAAG que garante estar a trabalhar com as autoridades angolanas para permitir o regresso dos passageiros.

Angola anunciou no sábado que iria encerrar fronteiras com sete países africanos – África do Sul, Botsuana, Essuatíni, Maláui, Moçambique, Namíbia e Zimbabué – a partir de 01 de dezembro, estando os cidadãos nacionais provenientes destes países sujeitos a uma quarentena domiciliar de 14 dias.

Vários países, incluindo Portugal aplicaram já restrições de voo com vários países africanos depois de ser detetada a nova variante do coronavírus, a Ómicron, na África do Sul, que segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) pode implicar maior infecciosidade devido a “um elevado número de mutações”.

O Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC) alertou na quinta-feira que a nova variante do vírus SARS-CoV-2 suscita “sérias preocupações de que possa reduzir significativamente a eficácia das vacinas e aumentar o risco de reinfeções”.

Num comunicado sobre a avaliação da ameaça da nova variante, e com base na informação genética atualmente disponível, o ECDC disse que a nova variante detetada na África Austral é a mais divergente (em relação ao vírus original) detetada até hoje.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.