Presidente francês diz que métodos de PM britânico “não são sérios”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Presidente francês criticou hoje o primeiro-ministro britânico, dizendo que os seus métodos “não são sérios”, referindo-se à publicação de uma carta na qual Boris Johnson propõe o retorno a França dos migrantes que atravessam o Canal da Mancha.

O Guardião

“Fico surpreendido com métodos quando não são sérios. Não se comunica entre líderes sobre estes temas através de mensagens públicas e do Twitter”, disse Emmanuel Macron em Roma, durante uma conferência de imprensa com o primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, após a assinatura de um acordo bilateral.

Macron garantiu que o que se passa no Canal da Mancha “é muito sério”, que a França “assumiu a sua responsabilidade em matéria de migração” e que “a verdadeira resposta é uma colaboração séria” para lutar contra as redes de traficantes de seres humanos.

O Presidente francês reiterou que na reunião europeia sobre migração agendada para domingo em Calais, para a qual o convite ao Reino Unido foi retirado, “os ministros de França e da Europa trabalharão seriamente num assunto sério e então veremos o que deve ser feito com o Reino Unido se eles decidirem ser sérios”

O ministro do Interior francês, Gérald Darmanin, retirou o convite à sua homóloga britânica, Priti Patel, após a publicação de uma carta, que descreveu como uma “decepção”, “ainda pior” por ter sido publicada.

Na carta, que o líder conservador divulgou na sua conta da rede social Twitter, Johnson detalha cinco medidas que gostaria de ver tomadas para “avançar mais e mais rápido” nesta crise e evitar a repetição de uma tragédia como a que aconteceu na quarta-feira, quando 27 migrantes morreram afogados ao tentar chegar a Inglaterra num barco insuflável.

Os ministros responsáveis pela imigração da Bélgica, Holanda, Alemanha e a Comissão Europeia estão convidados para o encontro, alguns dias depois de uma tragédia que mais uma vez colocou Calais e arredores no centro das tensões migratórias na Europa.

Paralelamente à crise migratória, França e Reino Unido têm outras negociações abertas sobre a limitação de licenças de pesca aos pescadores franceses por parte de Londres.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.