Angola quer aviões e energia nuclear da Rússia, diz embaixador

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Governo angolano vai discutir com a Rússia a compra de mais aviões militares e uma central nuclear, disse à agência de notícias russa Sputnik o embaixador angolano em Moscovo, Augusto da Silva Cunha.

A compra dos aviões será discutida “na próxima reunião do comité de cooperação militar”, acrescentou o diplomata para quem é “demasiado cedo para se falar dos detalhes”.

A Sputnik não deu também outros pormenores.

Angola comprou recentemente vários aviões de guerra à Rússia num acordo que permanece ainda em segredo.

Em Outubro de 2019, o director do Serviço Federal para a Cooperação Militar-Técnica da Rússia, Smitry Shugaev, afirmou que a Rússia tinha completado a entrega de aviões de combate SU-30K a Angola, mas não foram dados pormenores.

O contrato foi mencionado pela primeira vez em 2013 e, segundo notícias então publicadas, envolvia de 12 a 18 aviões, mas a agência Sputnik, na altura, informou que o contrato envolveu apenas oito aviões.

Nunca foram dados pormenores concretos do contrato.

Um estudo publicado no início deste ano pela companhia de análise económica e industrial GlobalData revelou que Angola vai continuar a ser um dos países que mais gastam no sector da defesa em África nos próximos anos, sendo a Rússia e a China quem mais vão beneficiar com esse investimento.

Em Maio do ano passado foi revelado que Angola tinha recebido seis aviões de ataque e treino fabricados conjuntamente pela China e Paquistão.

Energia nuclear

Noutra notícia, a agência Sputnik citou o diplomata angolano como tendo dito que a construção de uma usina de energia nuclear “está na agenda de negociações entre Luanda e Moscovo”.

“A construção de uma usina nuclear é bastante cara. É importante que a questão esteja na agenda das conversações entre os dois países”, disse o embaixador.

A Sputnik acrescenta que o embaixador angolano afirmou ainda que Angola tenciona tirar vantagem das oportunidades que se abrem da cooperação no campo da energia nuclear.

VOA

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.