Alec Baldwin diz-se “devastado” após incidente mortal em rodagem de filme

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O ator norte-americano Alec Baldwin declarou-se hoje “devastado” depois de ter acidentalmente matado a tiro, com uma arma que deveria ser um adereço, a diretora de fotografia do ‘western’ que rodava no Estado do Novo México.

“Faltam-me as palavras para expressar a minha estupefação e a minha tristeza após o acidente trágico que matou Halyna Hutchins”, escreveu na rede social Twitter o ator que na quinta-feira disparou, durante a rodagem de uma cena do filme “Rust”, uma arma que afinal continha balas verdadeiras, ferindo o realizador, Joel Souza, e a diretora de fotografia, que acabou por sucumbir aos ferimentos.

“Estou a cooperar totalmente com a investigação policial sobre como pôde esta tragédia acontecer e estou em contacto com o marido [de Halyna Hutchins] para lhe oferecer o meu apoio, bem como à sua família”, acrescentou Baldwin.

Halyna Hutchins, de 42 anos, foi transportada de helicóptero para um hospital próximo do local das filmagens, onde foi declarado o óbito pelos médicos.

O realizador do filme, Joel Souza, de 48 anos, também foi hospitalizado, mas, ao contrário do que foi inicialmente noticiado, não sofreu ferimentos graves e teve alta algumas horas depois, segundo um ‘tweet’ da atriz de “Rust” Frances Fisher, que recebeu uma mensagem de telemóvel do próprio.

Segundo a revista de entretenimento norte-americana Hollywood Reporter, que cita um porta-voz da produção do filme, tratou-se de “um acidente” envolvendo um adereço que deveria ter balas de pólvora seca, uma informação também confirmada pelos serviços do xerife do condado de Santa Fé.

A investigação prosseguiu hoje e não foi, até agora, feita qualquer acusação, precisou o xerife em comunicado.

“O senhor Baldwin foi interrogado por agentes policiais”, disse o porta-voz do xerife, Juan Rios, citado pela agência noticiosa francesa AFP.

“Ele prestou declarações e respondeu a algumas perguntas. Apresentou-se voluntariamente e abandonou o edifício após o fim do interrogatório. Não foi feita qualquer acusação ou qualquer detenção”, precisou.

O jornal local Santa Fé New Mexican publicou fotos de Alec Baldwin visivelmente perturbado, tiradas num parque de estacionamento após a tragédia, e escreveu que os seus repórteres viram o ator em lágrimas após ter sido interrogado pelos investigadores.

“Todo o elenco e toda a equipa estão completamente devastados com a tragédia de hoje, e enviamos as nossas sinceras condolências à família de Halyna e aos seus entes queridos”, declarou o porta-voz da produção em comunicado.

“Parámos a rodagem do filme por tempo indeterminado e estamos a cooperar totalmente” com a investigação, acrescentou.

“Rust” é um ‘western’ escrito e realizado por Joel Souza, protagonizado pelo coprodutor Alec Baldwin, no papel do fora-da-lei Harland Rust, que foge com o seu neto de 13 anos quando este é condenado a ser enforcado por um homicídio que foi acidental.

Halyna Hutchins residia em Los Angeles e era considerada uma estrela em ascensão do cinema norte-americano. Nascida na Ucrânia, cresceu numa base militar soviética situada no círculo ártico, segundo a sua página na internet.

Num comunicado enviado à AFP, o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros ucraniano declarou que o consulado da Ucrânia em San Francisco está a trabalhar com a polícia para esclarecer as circunstâncias da morte de Halyna.

O incidente que lhe custou a vida aconteceu no rancho Bonanza Creek, muito utilizado para filmar ‘westerns’ e que foi selado pela polícia.

Com 63 anos, Alec Baldwin tornou-se particularmente popular nos Estados Unidos nos últimos anos, devido às suas imitações de Donald Trump no célebre programa satírico “Saturday Night Live”.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.