1º de Agosto e Petro de Luanda empatam no clássico 82

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O 1º de Agosto e Petro de Luanda jogaram esta quarta-feira (20), no Estádio 11 de Novembro, em jogo de acerto de calendário da terceira jornada do Girabola, o clássico número 82 entre essas duas grandes equipas que terminou igualada a duas bolas.

Como raras vezes acontece quando se defrontam, onde a emoção e a crença de vitória se sobrepõem ao desempenho em campo, 1º de Agosto e Petro de Luanda protagonizaram esta quarta-feira um jogo digno da denominação ”clássico”.

O que se viveu no Estádio 11 de Novembro já era de se esperar, mas a eficácia, sobretudo, ofensiva, foi de tal modo patente que até ao final esperava-se por golos, num jogo, como normalmente acontece, não faltaram casos de arbitragem.

Acusada pelos petrolíferos de ter perdoado dois lances que dariam em expulsão por parte da formação do RI20, fundamentalmente a que envolveu o central Bobó, a equipa de arbitragem até segurou o jogo recheado de picardias, fazendo prevalecer o espectáculo presenciado por mais de mil espectadores em tempo de Covid-19.

O início da partida foi marcado pelo jogo ofensivo do Petro pelas alas e cruzamentos para o centro da grande área agostina, resultando daí sucessivos perigos, mas que no entanto não terminaram em golos.

Enquanto isso, o 1º de Agosto, que jogava no contra-ataque, foi o primeiro a inaugurar o marcador por intermédio de Bito, aos 24 minutos, mas antes do intervalo, aos 45+3, o estreante Kinito restabeleceu a igualdade, no primeiro dos três golos da partida marcados por cabeceamento.

No reatamento, tal como ocorreu no período anterior, o Petro teve a iniciativa no ataque e o 1º de Agosto manteve-se fiel a postura de jogar no contra-ataque, pelo que aos 49´Erico desfaz a igualdade para os tricolores com um cabeceamento permitido pelos centrais contrários.

A segunda parte mais equilibrada que a primeira, o ataque das oponentes foram eficazes nos poucos erros defensivos com as equipas técnicas a operarem substituições que resultaram em mais-valia.

Pelo 1º de Agosto, Srdjan Vasiljevic substituiu Jó Vidal (Bonifácio 61´), Bito (Cirilo 61´), Mario(Vingumba 74´), Zine (Manilson 74´) e Moya (Melono Dala 56´).
 
Já pelo Petro de Luanda, Alexandre Santos trocou Pedro (Tó Carneiro 71´), Job (Maya 69´), Gleison (Jaredi 78´), Yano (Tiago Azulão 70`) e Erico (Ito 78`).

Aos 81´Bonifácio, também de cabeceamento, restabeleceu a igualdade em duas bolas, no maior clássico do futebol nacional.

A terceira jornada tem ainda por disputar o jogo entre o Recreativo da Caála e o Interclube, adiado “sine die”.

Confrontos já realizados: Desportivo da Huíla-Sagrada Esperança (1-2), Recreativo do Libolo – Cuando Cubango FC (3-0), Bravos  do Maquis – Sporting de Cabinda (0-0), Desportivo da Lunda Sul – Sporting de Benguela (1-0), Williete – Progresso Sambizanga (3-1) e Kabuscorp – Académica do Lobito (1-2).

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.