Presidente turco defende aproximação a África para um mundo mais justo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Presidente da Turquia, Recep Erdogan, defendeu hoje, durante a visita a Angola, “uma nova era das relações” entre o seu país e África, garantindo que a aproximação da Turquia aos países africanos pretende criar um mundo mais justo.

“Nós queremos um mundo mais justo”, disse o chefe do executivo turco no salão nobre do Palácio Presidencial onde foi recebido, durante a manhã, pelo seu homólogo João Lourenço e após a assinatura de sete instrumentos jurídicos para reforçar a cooperação com Angola.

No que considerou ser uma “visita histórica”, cerca de três meses depois de ter recebido o Presidente angolano no seu país, Erdogan salientou a importância de elevar as relações bilaterais entre os dois países e apontou algumas áreas com potencial de cooperação como a defesa, a energia, a cultura, a agricultura, o comércio e o turismo, acrescentando que outro dos objetivos é a facilitação dos vistos.

“Vamos dar os próximos passos para que as relações comerciais avancem”, afirmou, manifestando a vontade de fomentar as trocas comerciais.

“Os nossos empresários vão fazer muitos negócios  que vão contribuir para aumentar o emprego”, destacou, elogiando as reformas que João Lourenço está a empreender.

O chefe de Estado turco elogiou igualmente o contributo de Angola para manter e promover a paz na região e salientou que a Turquia está a inaugurar uma nova era das relações com África, dando como exemplo a importância que atribui à região as 43 embaixada turcas existentes atualmente no continente.

Afirmou que Angola, colonizada por Portugal durante 400 anos, foi alvo de exploração dos seus recursos naturais pelo ocidente, “uma injustiça” que ocorreu também com França, que responsabilizou pela morte de milhares de africanos, “massacrados” em países como o Ruanda e a Argélia.

“Isso não é justo e infelizmente isso continua. Nós queremos um mundo mais justo e para isso precisamos de trabalhar juntos”, exortou Erdogan, dizendo que se “houver medo” a maldade em África irá continuar.

“Temos de procurar os nossos direitos para ter um mundo mais justo”, reforçou, apelando à cooperação.

Erdogan falou ainda sobre os encontros que serão realizados na Turquia nos próximos meses, com foco em África, entre os quais um fórum económico em 21 e 22 de outubro e uma cimeira África-Turquia, entre 16 e 18 de dezembro, para a qual convidou João Lourenço.

O Presidente angolano relembrou a visita recente à Turquia, no final de julho, em que foram também assinados acordos de cooperação e assinalou que a inauguração das ligações aéreas entre os dois países, na semana passada, vai aproximar Luanda da Turquia estimulando as relações económicas e o turismo.

O chefe de Estado sublinhou ainda que os laços entre os dois países vão ser confirmados no futuro, destacando que algumas das empresas que integram a delegação turca estão já a trabalhar com ministros angolanos de diferentes setores nos quais estão interessados em investir.

Joao Lourenço realçou igualmente que Angola ocupa uma posição estratégica no continente, sendo membro de três sub-regiões (Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral, Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos e Comunidade Económica dos Estados da África Central) e que a aposta que a Turquia está a fazer no reforço dos laços com Angola vai também permitir ao país alcançar estas regiões.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.