Governo de Luanda rescinde com duas empresas de limpeza por falta de capacidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O governo da província de Luanda anunciou hoje a rescisão de contrato com as empresas de limpeza Jump Business e Multilimpezas, contratadas em março, por “incapacidade de ação”.

Segundo o diretor do gabinete jurídico do governo da província de Luanda, Estêvão Hilário, as duas empresas, que cuidavam da limpeza dos municípios de Belas e de Cacuaco, mostraram-se incapazes de levar a cabo esta missão, noticiou a agência de notícias angolana, Angop.

As duas empresas faziam parte de um grupo de sete, contratadas pelo governo provincial, em março, para tratar do problema do lixo que se foi acumulando em Luanda, depois de o governo ter rescindido o contrato com as operadoras de limpeza no final do ano passado.

Estêvão Hilário afirmou que o processo de limpeza nos dois municípios ficará a cargo da Elisal, igualmente responsável pelos municípios de Luanda e do Cazenga.

O dirigente do governo provincial afirmou que a rescisão do contrato evita que os habitantes destes municípios voltem a enfrentar a crise que se registou até fevereiro. com os “enormes” focos de detritos espalhados por toda a cidade.

A província de Luanda conta ainda com as empresas ER-Sol (Icolo e Bengo), Sambiente (Quiçama e Viana), Chay Chay (Kilamba Kiaxi) e o consórcio Dassala/Envirobac (Talatona).

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.