Preço do petróleo da OPEP ultrapassa 80 dólares pela primeira vez desde 2018

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O preço do petróleo da OPEP ultrapassou a barreira dos 80 dólares pela primeira vez desde 2018, depois de a organização petrolífera e os seus aliados terem decidido manter a produção limitada, informou hoje a OPEP.

O barril utilizado como referência pela OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) – um cabaz de 13 tipos de petróleo, um para cada país membro – foi negociado a 80,43 dólares na terça-feira, mais 2,8% do que no dia anterior.

Essa subida ao nível mais alto desde 10 de outubro de 2018 ocorreu um dia depois de a OPEP e os seus aliados terem decidido, numa teleconferência, manter inalterado o plano em vigor de aumentar gradual e moderadamente o fornecimento de petróleo.

Liderados pela Arábia Saudita e pela Rússia, os 23 países membros da aliança conhecida como “OPEP+” confirmaram que em novembro acrescentarão apenas 400.000 barris por dia de petróleo ao mercado, como já tinham acordado em julho.

Com isto, continuarão a deixar grande parte do grande corte de produção em vigor desde maio de 2020, que adotaram para lidar com o colapso do consumo e dos preços provocado pela crise da pandemia no ano passado.

A decisão desapontou os mercados, que esperavam um aumento maior face ao aumento dos preços da energia e à perspetiva de uma oferta mundial restrita para satisfazer uma procura cada vez mais robusta, impulsionada pela recuperação pós-pandémica e pela estação fria no hemisfério norte.

Os preços da gasolina reagiram imediatamente com fortes subidas e continuaram a tendência ascendente hoje, com o petróleo Brent a exceder 83 dólares por barril esta manhã pela primeira vez desde outubro de 2018, enquanto o petróleo WTI (West Texas Intermediate) terminou na terça-feira a 78,93 dólares, o nível mais alto em sete anos.

No caso do barril de referência da OPEP, o preço diário na terça-feira duplicou o registado um ano antes (39,07 dólares) e subiu o seu valor médio para 67,01 dólares desde o início de 2021, recuperando assim não só do mergulho de 2020, que deixou a média daquele ano em 41,47 dólares, mas também já ultrapassando os 64,04 dólares que foi a média em todo o ano de 2019.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.