Oposição apresenta hoje o seu projeto para derrubar MPLA nas eleições de 2022

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Os líderes da UNITA, maior partido da oposição angolana, do Bloco Democrático e da formação política PRA-JA Servir Angola formalizam hoje a Frente Patriótica Unida, projeto que congrega as forças opositoras para derrotar o MPLA nas eleições de 2022.

Na apresentação da coligação eleitoral, que representa, segundo o presidente da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), Adalberto da Costa Júnior, o “culminar de um longo processo de negociação, de conversas”, deverá ser indicado o nome de quem vai encabeçar o movimento nas próximas eleições gerais, marcadas para 2022.

Além de Adalberto da Costa Júnior, integram a Frente Patriótica Unida, o presidente do Bloco Democrático, Filomeno Vieira Lopes, e o coordenador geral do movimento político PRA-JA (Partido do Renascimento Angolano – Juntos por Angola) Servir Angola, Abel Chivukuvuku.

Na semana passada, após uma reunião que contou com a presença dos três dirigentes, foi endereçada “uma palavra de conforto ao MPLA [Movimento Popular de Libertação de Angola, no poder] e à sua liderança, porque mudança é um processo natural inerente a todos os fenómenos sociais”.

O MPLA governa Angola desde a independência do país, em 1975.

Numa declaração política divulgada em agosto, os líderes da Frente Patriótica Unida apresentaram a fome, a saúde, a educação, o desemprego, a habitação e a criminalidade como as suas principais preocupações e defenderam a necessidade de adoção de um programa de emergência nacional “para tirar o país da crise em que se encontra”. 

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.