Youtuber condenado a 15 anos de prisão por criticar Presidente do Ruanda

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Um tribunal de Ruanda condenou nesta quinta-feira (30) uma youtuber famosa e sobrevivente do genocídio a 15 anos de prisão por “incitação à violência”, após ela criticar o Presidente Paul Kagame em seu canal na plataforma digital.

O Guardião

Yvonne Idamange, de 42 anos e mãe de quatro filhos, que não compareceu ao julgamento, foi declarada culpada de seis acusações, condenada a 15 anos de prisão e ao pagamento de uma multa equivalente a 2.000 dólares. A condenação, no entanto, foi inferior ao pedido da acusação, que queria 30 anos e o pagamento de 6.000 dólares.

Idamange, que sobreviveu ao genocídio de 1994, foi detida em fevereiro por “mostrar um comportamento que mistura política, criminalidade e loucura”, disse a polícia no momento da prisão.

O Tribunal Superior de Kigali a considerou culpada de incitação à violência e ao levante público, difamação de objetos relacionados com o genocídio, difusão de rumores e agressão com uso de violência, entre outros crimes.

As acusações tiveram como base os comentários feitos por ela em seu popular canal no YouTube, “Idamange”, nos quais acusou Kagame e seu governo de promover uma ditadura no país e de explorar a questão do genocídio sem oferecer ajuda suficiente aos sobreviventes.

O canal de Yvonne no YouTube conta com 18.900 assinantes e uma média de 100.000 visualizações por vídeo.

AFP

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.