Luanda com muitas estradas em estado avançado de degradação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A província de Luanda continua a apresentar inúmeras estradas em acentuado estado de degradação, com buracos resistentes e falta de separadores, situações que tira o sono aos automobilistas e reduz o tempo de vida útil de milhares de viaturas.

Além dos já habituais buracos, alguns dos quais com mais de um ano, muitas estradas, principalmente as secundárias, encontram-se alagadas e com deficit de iluminação pública, apesar de estar em curso, há dois anos, o pagamento do IVM.

Por causa destas situações, crescem as reclamações dos automobilistas, numa altura em  que o Executivo angolano tem em carteira diversos projectos para a recuperação de ruas e estradas, entre principais e alternativas, em vários municípios da capital do país.

O problema da degradação das vias tem complicado, sobremaneira, a vida de milhares de automobilistas em praticamente toda a capital do país, apesar dos sinais animadores que surgem em algumas zonas, onde já se pode encontrar estradas em reabilitação.  

Na verdade, a reabilitação já foi um facto, por exemplo, nos cerca de sete quilómetros entre a rotunda do Calemba-2 e zona do Luanda Sul (Viana), onde as dificuldades de circulação rodoviária foram minimizadas, depois de trabalhos paliativos.

Todavia, os automobilistas defendem a rápida reabilitação de outras vias alternativas, tal como a estrada principal do Calemba-2, a estrada de acesso aos municípios de Viana, Belas, Kilamba Kiaxi, Talatona e outras zonas da cidade de Luanda.

Segundo o automobilista Manuel Jacinto, os pontos que servem de alternativa carecem de intervenção urgente, opinião partilhada por Maria Imaculada, para quem a melhoria destas vias vai facilitar a fluidez do trânsito na zona sul, norte e sudoeste de Luanda.

De acordo com o automobilista João de Carvalho, muitas vias alternativas tornam-se perigosas em Luanda, devido ao seu estreitamento e a existência de curvas apertadas, particularmente no interior do bairro Golfe-2/Camama, Sapu e Calemba-2.

A esse respeito, o administrador do Kilamba Kiaxi, Fernando Cardoso, disse que existe um plano para a reabilitação das vias alternativas daquela zona da capital do país, no sentido de se evitarem os constrangimentos típicos do período chuvoso.

Com vista a facilitar a circulação dos automobilistas, há também projectos e obras em curso no distrito do Talatona, segundo o administrador local, Rui Duarte, que anunciou vários trabalhos para breve no âmbito dos projectos do PIIM.

A esse respeito, o engenheiro de construção civil Edson Gomes afirma que tecnicamente os trabalhos paliativos são de pouca duração, sublinhando que devem    ser feitos trabalhos profundos com área de drenagem para os escoamentos de águas, alargamento da via, iluminação pública, além da retirada e troca do tapete asfáltico.

Angop

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.