Passe sanitário obrigatório no acesso ao Vaticano a partir de outubro

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Vaticano anunciou hoje que passa a exigir, a partir de outubro, um certificado sanitário para permitir a entrada de pessoas na cidade-Estado.

“A partir de 01 de outubro de 2021, o acesso à Cidade do Vaticano vai ser permitido exclusivamente às pessoas portadoras de um passe sanitário”, pode ler-se no despacho datado de 18 de setembro, cujo texto foi publicado hoje pelo gabinete de imprensa do Vaticano.

A única exceção tolerada é para “pessoas que participam em celebrações litúrgicas durante o tempo estritamente necessário ao desenrolar do mesmo”.

A polícia do Vaticano vai ser responsável pelo controlo dos cidadãos, residentes e funcionários, bem como dos visitantes estrangeiros.

O próprio papa Francisco foi quem “solicitou” que a “portaria fosse emitida a fim de adotar todas as medidas necessárias para prevenir, controlar e enfrentar a crise sanitária”.

O Vaticano está assim a alinhar-se com as regras adotadas em Itália, onde o governo decidiu na quinta-feira generalizar, a partir de 15 de outubro, a obrigação de um passe sanitário nos locais de trabalho, tanto no setor público, como no privado.

A covid-19 provocou pelo menos 4.689.140 mortes em todo o mundo, entre mais de 228,49 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.