África com mais 389 mortes e recuperados a serem o triplo dos novos casos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Mais 389 mortes associadas à covid-19 foram registadas em África nas últimas 24 horas, com o número de doentes recuperados a ser três vezes maior do que o das novas infeções, segundo os dados oficiais mais recentes hoje divulgados.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o total acumulado de mortes associadas à covid-19 no continente desde o início da pandemia é agora de 206.202.

Nas últimas 24 horas, a região registou 14.792 novas infeções, o que totaliza 8.134.511 casos desde o início da pandemia.

Em relação aos recuperados, nas últimas 24 horas foram 45.092, num total de 7.454.718.

A África Austral continua a ser a região mais afetada do continente, com 3.838.631 casos e 107.782 mortes. Só a África do Sul, nesta região, contabiliza 2.877.063 casos e 85.952 óbitos.

O Norte de África, que sucede à África Austral nos números da covid-19, atingiu os 2.477.913 infetados com o vírus SARS-CoV-2 e 66.172 mortes associadas à doença.

A África Oriental contabiliza 954.201 infeções e 19.716 mortos, enquanto a região da África Ocidental regista 634.015 casos de infeção 9.279 mortes. A África Central é a que tem menos casos de infeção e de mortes: 229.751 casos e 3.253 mortes.

A Tunísia, o segundo país africano com mais vítimas mortais a seguir à África do Sul, regista 24.415 mortes e 698.427 infetados, seguindo-se o Egito, com 16.935 óbitos e 295.639 casos, e Marrocos, que contabiliza o segundo maior número de infeções em todo o continente, 915.835 casos, mas menos mortes do que os dois países anteriores, 13.828 óbitos associados à doença.

Entre os países mais afetados estão também a Argélia, com 5.675 óbitos e 201.252 pessoas infetadas, a Etiópia, com 5.090 vítimas mortais e 330.494 infeções, e o Quénia, com 4.965 mortes associadas à doença e 245.781 contágios acumulados.

Em relação aos países de língua oficial portuguesa, Moçambique contabiliza 1.903 mortes associadas à doença e 149.906 infetados acumulados desde o início da pandemia, seguindo-se Angola (1.378 óbitos e 52.208 casos), Cabo Verde (327 mortes e 36.970 infeções), Guiné Equatorial (137 óbitos e 11.063 casos), Guiné-Bissau (130 mortos e 6.069 infetados) e São Tomé e Príncipe (43 óbitos e 3.025 infeções).

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito, em 14 de fevereiro de 2020, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A covid-19 provocou pelo menos 4.667.150 mortes em todo o mundo, entre mais de 226,96 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.