Governo levanta cerca sanitária imposta em Luanda há mais de um ano

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Conselho de Ministros aprovou hoje o levantamento da cerca sanitária à província de Luanda, capital do país, que se encontra nesta condição desde março de 2020 devido à pandemia da covid-19. 

No final da reunião, o ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Francisco Furtado, disse que foi aprovada a retirada da cerca sanitária a Luanda, tendo em conta a evolução positiva da eficácia das medidas de prevenção e controlo da propagação do vírus SARS-COV-2 e da covid-19. 

Francisco Furtado frisou que foi tida em conta também para esta alteração a evolução positiva das regras de funcionamento dos serviços públicos e privados e dos equipamentos sociais, durante o período de vigência desta cerca sanitária, resultante dos sucessivos decretos presidenciais. 

Segundo o governante, o Conselho de Ministros considerou também que se revela necessário dar continuidade ao retorno gradual das atividades económicas mais diretamente afetadas pela pandemia e de atividades similares, com particular destaque para o regresso da mobilidade de pessoas e bens em todo o território nacional. 

“Esta medida de retirada da cerca sanitária leva de facto a que os cidadãos tenham cada vez mais consciência de que a propagação do vírus continuará a ser um facto e a única forma de se evitar isso é de facto se continuar a observar as regras sanitárias de biossegurança”, apontou o ministro de Estado. 

Francisco Furtado salientou que estudos realizados nos últimos tempos revelaram como um dos fatores na origem da propagação do vírus, os eventos que têm sido realizados a nível familiar, nas casas, nas festas que continuam a ser realizadas e por não observância das regras estabelecidas no Decreto Presidencial. 

“Aproveitamos a oportunidade para com isto dizer que o novo Decreto Presidencial sobre o estado de Calamidade Pública em substituição do atual decreto 189/21 entrará em vigor às zero horas do dia 01 de setembro, portanto, amanhã [quarta-feira]”, indicou. 

A província de Luanda manteve-se em cerca sanitária desde 27 de março de 2020, estando as pessoas obrigadas a procederem ao teste de despistagem da doença para entrarem e saírem da capital angolana. 

Angola registou até à data um total de 47.331 casos positivos, 1.210 óbitos, 43.322 recuperados e 2.792 ativos.  

A covid-19 provocou pelo menos 4.507.823 mortes em todo o mundo, entre mais de 216,98 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse. 

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru. 

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.