Pugilista francês senta-se no ringue em protesto contra desqualificação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O pugilista francês Mourad Aliev esteve hoje cerca de uma hora sentado e imóvel na parte de fora do ringue para protestar contra uma decisão do árbitro que o desqualificou do torneio olímpico de pesos pesados dos Jogos Tóquio2020.

O árbitro Andy Mustacchio desqualificou Aliev, a quatro segundos do fim do segundo ‘round’ do combate dos quartos de final do torneio de +91kg, por considerar que o francês deu uma cabeçada intencional no adversário, o britânico, Frazer Clarke, que sofreu cortes junto aos olhos.

Depois de ter sido desqualificado, Mourad Aliev sentou-se do lado de fora do ringue, junto aos degraus e permaneceu imóvel durante cerca de meia hora, até ter sido interpelado por oficiais da competição e responsáveis da sua equipa.

“Esta foi a minha forma de mostrar que a decisão foi injusta”, disse o pugilista, acrescentando: “Treinei toda a minha vida para estar aqui e, por causa da decisão de um árbitro, perdi”.

Após a conversa com os oficiais, Aliev abandonou o protesto, mas acabou por voltar, pouco depois, permanecendo no mesmo local e posição cerca de mais 15 minutos.

Clarke, que segue para as meias-finais e já garantiu no mínimo o bronze, considerou o castigo justo e disse ter pedido ao adversário para “pensar com a cabeça”.

“Se foi intencional não me cabe a mim dizer, eu mandei o Aliev pensar com a cabeça e não com o coração e disse-lhe que o melhor era ir para o balneário”, explicou o britânico.

Após a desqualificação, o francês, que disse não ter sido avisado pelo árbitro sobre a sua agressividade, protestou de forma veemente, gritando para uma arena praticamente vazia: “Todos sabem que ganhei”.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.