Rota Istambul-Luanda abre em outubro

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

As operações da companhia aérea da Turquia, Turkish Airlines, na rota Instambul-Luanda, abrem oficialmente em Outubro deste ano, anunciou,   esta quarta-feira, em Ankara, o ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu.

A operadora pretende, inicialmente, realizar voos semanais na rota Instambul-Luanda, tendo em vista a dinamização da cooperação entre os dois Estados e povos.

De acordo com o governante, que falava à imprensa à margem do Fórum de Negócios Angola/Turquia, a iniciativa enquadra-se num memorando a ser assinado entre a Turkish Airlines e a Companhia Aérea Angolana (TAAG), em regime de partilha de códigos.

Segundo o ministro, esta partilha vai permitir que os passageiros, a partir de Luanda, possam de modo único ou bilhete único ter acesso à ligação para Instambul ou à rede de rotas da Turkish Arlines e vice-versa, beneficiando de ligação para a capital angolana.

“Pensamos que é um acordo muito positivo para os dois países e para as duas companhias aéreas, mas, acima de tudo, por ser o primeiro passo para abrirmos os caminhos dessa cooperação estratégica aqui anunciada pelos dois Presidentes”, expressou.

Em relação aos custos dos bilhetes, o ministro disse que cabe ao seu pelouro apenas assegurar a existência de um alto nível de competitividade para o país.

“Não é a primeira companhia, nem é a primeira companhia com a qual estamos a abrir as portas do nosso país, e isso permite haver várias opções para os nossos passageiros e cidadãos”, afirmou.

Ricardo de Abreu disse que, depois da entrada em funções desta nova rota, ficará resolvida a questão dos custos de ligação até a Turquia, por parte dos cidadãos.

Saudou a abertura competitiva do mercado, afirmando que se pretende assegurar mais ligações e oportunidades, com base num tarifário ajustado à realidade do país.

“Hoje, o curso de ligação até à Turquia, por parte dos cidadãos, é muito grande. A ligação directa encurta não só o tempo, como também o preço dessa mesma ligação”, reforçou.

Conforme o ministro, esse voo directo será muito importante para os empresários, os turistas e, acima de tudo, para potenciar os negócios referenciados em Ankara, sendo que, a nível do seu sector, se pretende estender a parceria para outras áreas.

Estão entre essas áreas a construção de infra-estruturas, particularmente na área ferroviária, que é crítica, afirmando haver sinais de algumas empresas fortes no domínio da gestão portuária, nas concessões em curso no mercado angolano.

Citou ainda o projecto de desenvolvimento da Barra do Dande Zona Franca, e o metro de superfície, cujo concurso será lançado em breve, para parceria pública privada.

” Eventualmente, vamos assinar nesta altura um acordo marítimo, uma vez que a Turquia tem um papel importante nas Europa e muitas capacidades marítimo e portuário”, disse.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.