Pelo menos 125 mortos devido a chuvas torrenciais na Índia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Pelo menos 125 pessoas morreram na Índia em consequência de chuvas torrenciais que assolaram o país e causaram fortes enchentes e deslizamentos de terra, enterrando casas e submergindo ruas, reporta hoje a SkyNews.

Numa altura em que as alterações climáticas afetam várias regiões do globo, o Estado indiano de Maharashtra foi atingido em julho pelas piores chuvas dos últimos 40 anos, com dilúvios que duraram dias.

Quatro deslizamentos de terra na região de Raigad e Ratnagiri provocaram 54 mortes, tendo pelo menos mil pessoas ficando presas em cima de edifícios e veículos devido à enchente.

Em Taliye, cerca de 160 quilómetros a sudeste da capital financeira Mombaça, 42 pessoas morreram no seguimento de deslizamentos de terra que arrasaram a vila, havendo dezenas de desaparecidos.

Simultaneamente, 27 pessoas foram mortas no distrito de Satara depois que várias casas terem sido arrastadas pelas águas, noticiou a comunicação social local, enquanto outras 20 pessoas morreram em circunstâncias idênticas nos distritos do leste de Gondia e Chandrapur.

Partes da costa oeste da Índia tiveram até 594 milímetros de chuva, com militares e autoridades da proteção civil a evacuarem áreas vulneráveis para que a água pudesse ser libertada das barragens antes que transbordassem, enquanto na estação montanhosa de Mahabaleshwar, a área bateu o seu recorde de precipitação diária.

Segundo o governo local, cerca de 90 mil pessoas já foram resgatadas das áreas atingidas pelas chuvas torrenciais.

Por outro lado, a principal rodovia que liga Mombaça e Bengaluru foi parcialmente submersa, o que significa que milhares de camiões e outros veículos pesados ficaram retidos durante mais de um dia.

Entre os que participaram na operação de resgate estão o Exército, a Marinha, a Guarda Costeira e a Força Nacional de Resposta a Desastres (Proteção Civil), informou o Ministério da Defesa, que utilizou helicópteros na ação de auxílio e ajuda.

Entretanto, o primeiro-ministro Narendra Modi escreveu, a propósito da catástrofe, no Twitter: “A situação em Maharashtra, devido às fortes chuvadas, está a ser acompanhada de perto e assistência está a ser fornecida aos afetados”.

Na sexta-feira, as autoridades lançaram um alerta no estado de Telangana, no sul do país, depois que chuvas fortes terem provocado enchentes na capital do estado, Hiderabad, onde, segundo os especialistas, se registou a precipitação mais elevada em julho na última década.

As inundações na Índia são comuns durante a temporada de monções de verão, com fortes chuvas que em regra enfraquecem e debilitam as estruturas de edifícios, muitos deles frágeis ou mal construídos.

A devastação na Índia surge após fortes chuvas na China e na Europa Ocidental, bem como ondas de calor nos Estados Unidos e Canadá e um forte calor no Reino Unido, o que motivou novas apreensões sobre o impacto das alterações climáticas.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.