Daimler passa de prejuízos a lucros de 8.077 ME no 1.º semestre

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O fabricante alemão de automóveis Daimler ganhou 8.077 milhões de euros no primeiro semestre do ano, contra uma perda de 1.738 milhões de euros no período homólogo, e apesar da escassez de semicondutores.

A Daimler, que há uma semana avançou alguns números relativos à operação no segundo trimestre, informou hoje que o volume de negócios melhorou entre janeiro e junho para 84.499 milhões de euros, um acréscimo de 25%, beneficiando de um aumento das vendas em 24%.

O grupo dono da Mercedes registou um lucro operacional de 10.933 milhões de euros, em comparação com uma perda de 1.065 milhões de euros em 2020.

“Tivemos um resultado forte em todas as divisões no segundo trimestre”, disse hoje Ola Källenius, presidente da Daimler e da Mercedes-Benz.

Källenius também destacou que a divisão da Mercedes-Benz Cars & Vans alcançou o terceiro trimestre consecutivo com uma margem de rentabilidade de dois dígitos apesar da escassez de semicondutores.

O responsável disse que toda a indústria tem de enfrentar tempos de espera mais longos, o que também afeta os clientes.

“A nossa transformação no sentido de uma mobilidade sem emissões, impulsionada por software, será apoiada por um elevado fluxo de caixa livre no negócio automóvel”, disse Källenius.

A Daimler, que registou um lucro operacional de 5.185 milhões de euros no segundo trimestre, em comparação com um prejuízo de 1.682 milhões de euros um ano antes, vai dividir-se em duas empresas independentes, uma de automóveis e carrinhas e a outra de camiões e autocarros.

Para o efeito, transferirá uma participação maioritária na Daimler Truck para os acionistas da Daimler.

A transação e a admissão à cotação da Daimler Truck na Bolsa de Frankfurt estão a decorrer de acordo com o planeado e deverão estar concluídas antes do final deste ano.

O projeto está em fase de preparação e deverá ser aprovado pelos acionistas numa assembleia extraordinária de acionistas no outono.

A Daimler espera uma “normalização sucessiva das condições económicas gerais nos mercados mais importantes” e prevê que a economia global recupere da recessão sofrida em 2020 devido à pandemia da covid-19 com a ajuda das vacinas.

Também acredita que os estrangulamentos globais no fornecimento de semicondutores influenciarão a sua atividade no segundo semestre do ano e considera difícil prever a evolução da situação.

A Daimler estima que as receitas e os lucros de exploração em 2021 excederão “significativamente” os valores de 2020, tendo mantido as previsões de rentabilidade para a Mercedes-Benz Cars & Vans.

A produção e vendas de automóveis da Daimler serão afetadas pela escassez de semicondutores no terceiro trimestre, pelo que as suas vendas poderão ser inferiores às do segundo trimestre, e no conjunto de 2021 manter-se ao nível de 2020 (até agora, esperava que fossem muito superiores).

A Daimler reviu em alta as previsões de margem de rentabilidade para a divisão de camiões e autocarros Daimler Trucks & Buses e os serviços de mobilidade Daimler Mobility.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.