Big Nelo homenageado em peça teatral

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Um musical teatro sobre a vida e a carreira artística do cantor Big Nelo foi exibido na noite deste sábado, em Luanda, no quadro da 3ª edição do Projecto Retrato.

O Guardião

O musical, que durou uma hora e meia, numa representação de 30 estudantes de teatro do Complexo das Escolas de Arte (Cearte), desvendou a vida do artista numa representação artística original das suas vivências e experiências ao longo dos anos.

Entre uma representação teatral acompanhada de músicas de sucesso do artista, a peça retratou a trajectória do cantor, desde a infância, a criação do grupo SSP, projectos solidários, o lado empresarial, incluindo aspectos da sua vida íntima.

Falando à imprensa no final da peça, Big Nelo considerou a homenagem única, por ser a primeira vez que acontece neste formato com muita criatividade, nostalgia, sorrisos e uma volta ao seu passado.

Disse ter ficado com receio pelo convite para a homenagem, mas que o resultado final foi positivo, factor que o levou a assumir-se como padrinho do grupo, para ajudar no desenvolvimento da arte e pretender levar a peça a outras salas de cinemas.

O músico disse ter-se sentido bem representado em palco pelos quatro actores, tendo-os parabenizado pela criatividade em palco.

Por seu turno o criador do projecto, Silva Canganjo, referiu ter levado dois anos e seis meses para conceber a peça, bem como ter encontrado muitos constrangimentos durante o percurso inteiro para se chegar numa representação de quase duas horas.

“O Big Nelo deu mais trabalho e roubou mais tempo, bloqueou meus números, e-mail e me deu muitas voltas para retratar da sua história”, acrescentou.

Sem avançar o nome, disse que o próximo homenageado é um músico angolano, residente em Portugal, e uma grande personalidade na música nacional.   

Big Nelo é uma das referências da música angolana, com realce para o mercado do hipo hop. É integrante do grupo SSP, que surgiu no mercado nacional no início dos anos 90.

O projecto nasceu de uma reflexão dos estudantes do Cearte sobre o que é ser artista. A intenção é tornar conhecido o desconhecido dos criadores angolanos, homenageá-los enquanto vivos num teatro musical, uma vez que as suas obras e trajectórias artísticas motivam, inspiram e convidam a criar.

O projecto já retratou a vida e obra de dois artistas angolanos que continuam a representar bem Angola além-fronteiras. Trata-se de Eduardo Pai e Kizua Gourgel.

Emanuel de Carvalho Nguenohame nasceu no Namibe a 26 de Novembro de 1970.

Angop

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.