OMS quer mais cooperação da China na investigação às origens da pandemia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A China deve “cooperar melhor” na investigação sobre as origens da pandemia de covid-19, cujos primeiros casos foram detetados em Wuhan, em dezembro de 2019, declarou hoje o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Esperamos que haja uma melhor cooperação para sabermos o que verdadeiramente se passou”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante a habitual conferência de imprensa da OMS, em Genebra, reclamando, em particular, acesso aos dados brutos que até ao momento foram insuficientes.

“Devemos isso às pessoas”, disse o responsável da OMS, lembrando as vítimas da pandemia.

Tedros Adhanom Ghebreyesus defendeu que a origem do vírus que provoca a covid-19 deve continuar a ser estudada para prevenir o futuro.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.061.908 mortes em todo o mundo, entre mais de 188,3 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.