Detido funcionário da TAAG por venda ilegal de lugares

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Um funcionário de escala da TAAG em Cabinda foi detido, esta terça-feira, por alegado envolvimento no esquema de venda ilegal de lugares em voos da companhia com destino a Luanda.

A detenção foi realizada pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), numa acção conjunta com a Inspecção Geral da Administração do Estado (IGAE), apurou a Angop.

O delegado da IGAE em Cabinda, José Manuel, referiu estarem a acompanhar “minuciosamente e com muita atenção”, o processo ilegal de venda de lugares, com o objectivo de desmantelar a rede existente e repor o bom ambiente nos serviços prestados pela TAAG na província.

“Temos recebido muitas denúncias sobre este esquema de venda de lugares, no aeroporto de Cabinda, e, desta vez, foi detido um dos funcionários da loja, que efectuava cancelamentos de lugares, com reservas feitas, para passá-los ilegalmente a terceiros”, esclareceu.

O cidadão em causa foi detido, após denúncia de um passageiro, a quem foram cobrado 30 mil kwanzas para um lugar no voo da TAAG, de domingo último, com destino a Luanda.

Fonte do SIC, que acompanha o caso, adiantou estarem a trabalhar com vista a apurar os envolvidos no esquema, cujos preços variam entre os 30 mil e 50 mil kwanzas, na classe económica, enquanto na executiva atinge cerca de 80 mil kwanzas, por lugar.

O preço oficial do bilhete da TAAG, ida e volta, na classe económica, está no valor de 13 mil 645 kwanzas.

Uma comissão de inquérito da TAAG esteve recentemente em Cabinda, com o propósito de investigar as razões que estão na base das constantes denúncias da falta de lugares, nos voos da companhia na rota Cabinda/Luanda e vice-versa.

Angop

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.