MPLA reconhece atrasos na execução de projectos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O secretário-geral do MPLA, Paulo Pombolo, reconheceu, este sábado, que o exercício governativo desenvolvido desde 2017 está aquém dos objectivos que o partido no poder em Angola se propôs no pleito eleitoral.

Ao falar numa assembleia de militantes, na cidade do Dondo, município de Cambambe, Cuanza Norte, o político sublinhou que há trabalho em curso, em prol da melhoria das condições de vida da população.

No entanto, Paulo Pombolo apontou dois entraves que considerou “fenómenos críticos”, ou seja, a crise económica mundial e a pandemia da Covid-19, que na visão do político inibe os governos de desenvolverem os seus programas.

Salientou que tais ocorrências não retiraram a atenção merecida às populações, pois o “MPLA continua empenhado na busca de soluções para inverter o actual quadro”.

Justificou que as receitas e despesas inicialmente previstas no Orçamento Geral do Estado não incorporavam gastos com a Covid-19.

Não obstante, esse constrangimento, assegurou que o MPLA mantém-se comprometido com a causa dos cidadãos, buscando alternativas para minimizar o impacto do actual contexto socioeconómico.

Paulo Pombolo esteve no Cuanza Norte integrado na comitiva do Bureau Político do MPLA encabeçada pela vice-Presidente, Luísa Damião.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.