Ministério da Economia prevê regresso da FILDA ainda este ano

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Ministério da Economia e Planeamento está a trabalhar na reactivação, ainda no segundo semestre deste ano, da Feira Internacional de Luanda (FILDA), num formato presencial, cumprindo com as medidas de biossegurança.

O Guardião

Falando no habitual Briefing do Ministério da Economia e Planeamento (MEP), o secretário de Estado para a Economia, Mário Caetano João, sublinhou que o departamento ministerial está a criar estratégias para promover o evento.

A última e 35ª edição da Feira Internacional de Luanda foi realizada em Julho de 2019 e esteve avaliada em 530 milhões de kwanzas, numa Organização do MEP e promoção da Arena Eventos.

O evento tem como objectivos expor produtos e serviços, prospecção de clientes, formação de novas parcerias, promover e desenvolver o potencial económico e industrial do país, atrair investimentos nacionais e internacionais.

Em relação às feiras sectoriais, que ainda se realizam no país, informou que foi feito o balanço referente ao mês de Junho e perspectivas para o de Julho.

Fez saber que, este ano, das 154 feiras previstas, a nível do país, já foram realizadas 29.

As referidas feiras sectoriais, apontou, foram promovidas em várias províncias, com destaque para Luanda (5), Bengo (5), Benguela (3), Malanje (3), Uíge (2), Moxico (2) e Huíla (2).

Adiantou que nestas feiras foram celebrados 40 contratos de compra futura, num montante transaccionado no valor de kz 390,1 milhões.

Quanto ao domínio do acesso ao mercado interno, adiantou que continua a decorrer o cadastramento dos produtores no Portal da Divulgação da Produção Nacional (PPN), sendo que em termos acumulados, desde a sua operacionalização, o portal comporta 13 195 produtores nacionais, mais 113 que na semana passada.

Em relação ao Serviço de Apoio no Acesso ao Crédito do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Importações e Substituições das Exportações (Prodesi), sublinhou que foram reportados 2 novos projectos aprovados, encontrando-se em negociação na banca 91 projectos.

Em geral, desde 2019, os instrumentos e produtos financeiros ao dispor do Prodesi viabilizaram a aprovação de 797 projectos, ascendendo a um valor aproximado de Kz 660,9 mil milhões, perspectivando mais de 50 mil postos de trabalho.

De acordo com o secretário de Estado, no serviço de melhoria do ambiente de negócio o destaque recai para a aprovação em sede da Comissão Económica do Conselho de Ministros, do Plano de Acção para a Melhoria do Ambiente de Negócios a desenvolver até Abril de 2022.

Acrescentou que na última semana foram desbloqueados e entregues aos promotores quatro (4) certificados de não devedores do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS), somando já, desde o início do ano, 253 documentos diversos.

Angop

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.