Moscovo denuncia concentração de ‘jihadistas’ no norte do Afeganistão

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico (EI) está a aproveitar o repatriamento das forças armadas da NATO e dos EUA para concentrar combatentes no norte do Afeganistão, disse hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Sergey Lavrov.

“É importante prestar atenção ao Afeganistão, onde o Estado Islâmico está a concentrar ativamente as suas forças, e está a fazê-lo aproveitando o processo imperdoavelmente prolongado de preparação para verdadeiras negociações de paz”, apontou Lavrov.

O ministro russo expressou a sua preocupação com os avanços dos combatentes do EI, visto que o Afeganistão faz fronteira com países aliados da Rússia, como o Turquemenistão, Uzbequistão e Tajiquistão.

Isto vem “no meio do comportamento irresponsável de alguns oficiais em Cabul e da retirada das tropas da NATO do Afeganistão”, defende Lavrov.

O ministro acrescentou ainda que Moscovo está a tentar persuadir o Paquistão, os EUA e a China para iniciar as negociações com os talibãs sobre um Governo provisório.

As conversações intra-afegãs começaram no passado mês de setembro, mas estagnaram devido à desconfiança entre o Governo afegão e os talibãs.

As acusações cruzadas entre os dois lados surgem quando a violência no país está no seu auge, especialmente nos últimos dois meses, depois de as forças dos EUA e da NATO terem iniciado a sua fase final de retirada de soldados destacados no território, no dia 01 de maio.

Desde então, os ‘jihadistas’ capturaram quase 80 dos 407 distritos das forças governamentais, suscitando sérias preocupações entre os afegãos quanto à sua intenção de pôr fim à guerra de 20 anos de forma pacífica.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.