Disparo acidental mata agente do SIC no Huambo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Um agente do Serviço de Investigação Criminal (SIC) morreu esta quinta-feira, na província do Huambo, ao disparar acidentalmene a arma que empunhava durante a detenção de um grupo de meliantes “altamente perigosos”, soube hoje a ANGOP.

A vítima, conforme uma nota de imprensa da Delegação local do Ministério do Interior a que a ANGOP teve acesso esta sexta-feira, accionou acidentalmente o gatilho da arma que carregava, tendo, por fatalidade, atingido a própria cabeça.

O documento informa que os efectivos realizavam uma micro-operação, no bairro Calundo, arredores da cidade do Huambo, que resultou no desmantelamento de um grupo de supostos marginais “altamente perigosos”, composto por sete elementos, aos quais foi retirada três armas de fogo do tipo pistola e uma viatura de marca Mitsubishi.

Tal como é procedimento normal, indica o documento institucional, o efectivo estava munido de equipamentos de trabalho que, em razão da delicadeza da missão, justificava o uso de meios letais, tanto na abordagem como na condução dos aludidos infractores, daí a razão do agente ter estado com a arma carregada e empunhada.

Na sequência do incidente, lê-se no documento, a vítima foi transportada de emergência ao Hospital Central do Huambo, onde acabou por falecer momentos depois.

Na mesma nota, a Delegação do Ministério do Interior nesta província lamenta a morte prematura do agente e junta-se a dor do efectivo do Serviço de Investigação Criminal e da família, endereçando sentimentos de pesar.

Trata-se do primeiro incidente do género na província do Huambo, onde vivem dois milhões, 519 mil e 309 habitantes.

Angop

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.