Brasil ultrapassa 520 mil mortos e 18,6 milhões de casos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Brasil ultrapassou hoje a barreira dos 520 mil mortos (520.095) devido à covid-19 e dos 18,6 milhões (18.622.304) de casos positivos da doença, informou o Ministério da Saúde brasileiro.

Para esse total contribuíram os 2.029 óbitos e as 65.163 novas infeções contabilizadas nas últimas 24 horas, de acordo com o último boletim epidemiológico difundido pela tutela da Saúde.

Neste momento, a taxa de incidência da covid-19 no Brasil é de 247,5 mortes e 8.862 casos por 100 mil habitantes e a taxa de letalidade permanece em 2,8%.

A nível global, o Brasil, com 212 milhões de habitantes, voltou a ser o país que mais mortes e novos casos registou nas últimas 24 horas em todo o mundo, de acordo com o painel Worldometer.

Além disso, em números absolutos, é a segunda nação com mais vitimais mortais devido à covid-19, depois dos Estados Unidos, e a terceira com mais infeções, antecedida pelos norte-americanos e pela Índia.

Internamente, São Paulo é o foco da pandemia no país, ao concentrar 3.743.291 diagnósticos positivos de Sars-CoV-2 e 128.322 vítimas mortais desde que a doença chegou ao Estado, em fevereiro de 2020.

Num momento em que especialistas acreditam que o Brasil entrou numa terceira vaga da pandemia, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), um dos principais centros de investigação médica da América Latina, indicou hoje que o país continua a apresentar tendência de melhora nas taxas de ocupação de camas de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para adultos infetados com covid-19 na rede pública hospitalar.

O país também sinaliza queda nos índices de mortalidade pela doença, mas apresenta um alto ‘platô'[planalto] de transmissão, em níveis superiores aos observados em meados de 2020, de acordo com a Fundação.

O ‘platô’ [planalto] ocorre quando, geralmente após um pico, o número de infetados se estabiliza e permanece sem grandes variações por um período.

Segundo o novo boletim do Observatório Covid-19 da Fiocruz, entre 20 e 26 de junho foi observada uma estabilidade da incidência da doença causada pelo novo coronavírus, com média de 72 mil casos diários. O número de novas infeções oscilou “ligeiramente”, com queda de 0,2% ao dia.

Já os óbitos pelo devido à covid-19 apresentaram queda de 2,5% ao dia, com média de cerca de 1.700 mortes diárias.

“Esse valor ainda e´ considerado muito alto, o que na~o permite afirmar que haja qualquer controlo da pandemia no Brasil”, indica o documento.

“Com a vacinação, a circulação de novas variantes do vi´rus pode aumentar a sua transmissibilidade, sem que isso represente um aumento no nu´mero de casos graves que necessitem internação”, saliente o boletim.

Até ao momento, foram distribuídas a Estados e municípios brasileiros 135 milhões de doses de vacinas contra a covid-19, tendo sido entregues 128 milhões de doses. Foram aplicadas 101,4 milhões de doses, sendo 74,35 milhões da primeira dose e 27,12 milhões da segunda dose, de acordo com dados oficiais.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.949.567 mortos no mundo, resultantes de mais de 182,1 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.