OPEP mantém optimismo na demanda do crude

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O presidente da Conferência da Organização dos Países Produtores de Petróleo (OPEP), Diamantino Azevedo, afirmou hoje que mantém o optimismo acerca da demanda mundial de petróleo, prevendo-se um crescimento de seis milhões de barris por dia (6 MB/D), em 2021, após os 9.3 MB/D de declínio registado em 2020.

Diamantino Azevedo, que também é ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás de Angola, fez esta declaração na abertura da 181ª Reunião da Conferência da OPEP, que decorre por vídeo-conferência, a partir de Viena, Austrália.

“Estou na posição muito afortunada de abrir esta reunião da Conferência da OPEP, hoje, num momento de esperança e optimismo crescentes”, declarou o presidente da Conferência da OPEP 2021.

Nos sete meses, desde a última Conferência da OPEP, disse Diamantino Azevedo, a economia global mudou de marcha à ré para marcha à frente, olhando para o crescimento global esperado de 5,5% este ano, depois da contracção de 3,4%, em 2020.

O mais recente Relatório Mensal da OPEP, do Mercado de Petróleo, projecta uma forte recuperação da demanda de petróleo nesta segunda metade do ano, colocando a uma distância “impressionante” no quarto trimestre.

Para Diamantino Azevedo, a história dessa melhoria, nas perspectivas do mercado, não seria completa sem reconhecer o papel “chave” desempenhado pela Declaração de Cooperação (DoC – abreviatura na língua inglesa).

“Hoje começa o terceiro mês do passo-a-passo dos ajustes de produção para cima. Os países concordaram em empreender no início de Abril e o mercado continua a dar boas-vindas a estes passos prudentes e prospectivos para apoiar estabilidade sustentável que, por sua vez, fornece respaldo à recuperação económica”, sublinhou.

Face ao contexto, disse que está garantida a contínua permanência pró-activo e vigilante nas acções baseadas nos compromissos da Declaração de Cooperação (DoC).

O presidente da Conferência da OPEP, na sua intervenção, enalteceu os esforços empreendidos, para fornecer ao mundo um fornecimento de petróleo seguro e estável, destacando a liderança do Príncipe Abdul Aziz Bin Salman, Ministro da Energia da Arábia Saudita, que é presidente da OPEP e Não OPEP.

O reconhecimento foi abrangente ao co-presidente, Alexander Novak, vice-primeiro-ministro da Federação Russa, figuras que guiaram a organização num dos capítulos mais difíceis da história da indústria do petróleo.

“Estamos ansiosos para a liderança contínua desta equipa de sonhos. Auguro, de igual modo, a importância de voluntário adicional da Arábia Saudita nos ajustes, incluindo os de Fevereiro, Março e Abril, que reforçaram e reafirmou os esforços gerais para manter o mercado no caminho da recuperação.

Além da 181ª Reunião da OPEP, Diamantino Azevedo vai também proceder à abertura da 31ª. do Comitê da Reunião Ministerial Conjunta OPEP + (JMMC)  e da 18ª. Reunião Ministerial da OPEP+.

Angop

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.