Vacina cubana com eficácia de 62% após segunda dose das três previstas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A vacina candidata cubana contra a covid-19 atingiu uma eficácia de 62% após a injeção de duas das três doses previstas, um resultado que excede os 50% exigidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), anunciou o laboratório.

“Podemos informar que atingimos 62% de eficácia com a aplicação de duas doses da vacina (Soberana) 02”, um resultado “reconfortante” porque tem em conta as variantes que já circulam no país das Caraíbas, disse o diretor do Instituto de Vacinas Finlay, Vicente Verez, entidade que desenvolveu a vacina, aos meios de comunicação locais.

A OMS exige pelo menos 50% de eficácia para que seja aceite a vacina, acrescentou.

“Dentro de algumas semanas teremos a última palavra sobre a eficácia das três doses, que esperamos serem mais elevadas”, afirmou.

Cuba trabalha há 13 meses em cinco vacinas candidatas, duas das quais, Soberana 02 e Abdala, completaram a terceira e última fase de testes.

Os resultados, avaliados por uma comissão independente de especialistas cubanos, serão submetidos à autoridade reguladora para “fazer o pedido oficial de autorização de utilização de emergência” da vacina nas próximas semanas, disse o diretor adjunto do instituto, Yuri Valdez.

“Não temos sido capazes de investir todo o dinheiro e financiamento que o projeto necessitava, e mesmo assim temos resultados de classe mundial”, disse o Presidente cubano Miguel, Diaz-Canel.

O anúncio chega numa altura em que a ilha está a ser atinmgida por uma nova vaga de casos. Desde o início da pandemia, registou 166.368 casos, incluindo 1.148 mortes.

As autoridades lançaram uma intervenção de emergência sanitária com as duas vacinas candidatas na capital e em várias províncias em meados de maio.

Mais de 4,3 milhões de doses de Soberana 02 e Abdala foram administradas a partir de 16 de junho. Cerca de 2,1 milhões de pessoas receberam uma dose, quase 1,4 milhões duas doses e quase 794.000 três doses.

O Governo pretende que 70% da população de 11,2 milhões de pessoas sejam vacinadas até agosto, e toda a população até ao final do ano.

Cuba está sob embargo dos EUA desde 1962 e começou a desenvolver os seus próprios medicamentos na década de 1980. Das 13 vacinas do seu programa de imunização, oito são produzidas localmente.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.853.859 mortos no mundo, resultantes de mais de 177,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.