Hipermercados e Supermercados Kero vão a concurso público na segunda-feira

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A rede de supermercados e hipermercados Kero, do grupo Zahara, vão a concurso público, a partir de segunda-feira,21, para a gestão privada de um total de nove empreendimentos detidos pelo Estado com 90 por cento do capital social.

No quadro deste processo, de acordo o presidente do Conselho de Administração do Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE), Patrício Vilar, será feita uma cessão  do direito  de gestão da referida rede.

O vencedor do concurso poderá ser conhecido nos finais de Setembro, deste ano, de acordo com o responsável, que falava nesta sexta-feira,  à imprensa,  no final da reunião da Comissão Nacional Interministerial (CNI) do programa de privatizações (Propriv), orientada pelo ministro de Estado para Coordenação Económica, Manuel Nunes Júnior.

As multinacionais  Carreflour e a Shoprite estão na corrida para a gestão dos estabelecimentos comerciais do Kero.

Patrício Vilar admitiu, por exemplo, ter informações sobre a manifestação de interesse pela Carrefour sem, no entanto, ter avançado mais detalhes a respeito.

Actualmente, as prateleiras do Kero estão com pouca diversificação de produtos,  fruto das dívidas de milhões de dólares da empresa, junto à banca.

Outros activos que passam a gestão privada estão ligadas à rede de hotéis do Infotour-Instituto de Fomento Turístico Fomento de Angola, erguidas nas províncias de Benguela, Huila e Namibe.

As peças e procedimentos para o referido concurso serão lançadas, proximamente, de acordo com o responsável.

No ramo das telecomunicações, também vão à privatização as participações do Estado, detidas na Multitel (90%), por via do leilão em bolsa,  TV Cabo (50%), por oferta pública inicial (OPI), enquanto decorre a alienação dos activos Net One ( 51%).

Na lista das privatizações, para os próximos tempos, constam, de igual modo, a venda dos activos do Estado, na Sonangalp (51% ), por via OPI, cujo concurso será lançado em breve.

Dados do Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (Igape) dão conta que, de 2019 a 2020,  33 activos  foram privatizados, contribuindo para o erário com AKZ 355 120 mil milhões de kwanzas, com alienação de infraestruturas do ramo da indústria têxtil, bebidas, unidades agropecuárias  e industriais, entre outros empreendimentos.

O Propriv foi criado com o fito de reduzir a intervenção do Estado na economia e promover o fomento empresarial, assim como reforçar a capacidade empresarial.

Angop

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.