Economia moçambicana em expansão pelo segundo mês consecutivo – Standard Bank

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O indicador PMI calculado pelo Standard Bank Moçambique, que reflete as expetativas do setor privado acerca da economia, continuou em terreno positivo durante maio, depois de sair de 13 meses de declínio em abril, anunciou hoje o banco.

“Pelo segundo mês consecutivo, os dados do inquérito PMI indicaram uma expansão na economia moçambicana”, de acordo com a nota de análise, indiciando uma recuperação das empresas face ao impacto da pandemia da covid-19. 

“A produção e as novas encomendas continuaram a crescer, embora a ritmos ligeiramente mais lentos em comparação com o crescimento inicial registado em abril”, detalhou, com o índice PMI a fixar-se em 51,2 pontos em maio, depois de 51,3 em abril.

Nesta análise, valores acima de 50 apontam para uma melhoria nas condições das empresas no mês anterior, ao passo que valores abaixo de 50 mostram uma deterioração.

O Standard destacou que o emprego aumentou pela primeira vez desde janeiro e as perspetivas para a atividade futura são as mais altas desde dezembro de 2019.

Em relação aos preços, as empresas moçambicanas registaram, em maio, “um ligeiro aumento nos custos de aquisição, com a taxa de inflação a descer para o seu ponto mais baixo em quatro meses”. 

“Em contraste, foi registado o mais rápido aumento de custos com pessoal em 2021 até ao momento, visto que a criação de empregos levou a que algumas empresas aumentassem a remuneração global”, concluiu.

O Purchasing Managers’ Index (PMI) publicado pelo Standard Bank resulta das respostas de diretores de compras de um painel de cerca de 400 empresas do setor privado.

Moçambique tem um total acumulado de 837 mortes e 70.965 casos de covid-19, 98% dos quais recuperados e 12 internados.

O país tem 483 casos ativos da doença.

Maio foi o mês com o número mais baixo de casos e de mortes por covid-19 em Moçambique desde o pico de 274 óbitos e mais de 20.000 infeções em fevereiro.

Apesar de os números oficiais terem ajudado o país a entrar na última semana numa nova fase de alívio de restrições, as autoridades de saúde têm pedido que se continuem a cumprir as medidas de prevenção, face ao receio de uma terceira vaga de infeções já detetada na vizinha África do Sul.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.