Governo passa a pente-fino instituições de ensino superior em Benguela

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O funcionamento das instituições de ensino superior esteve, esta sexta-feira, no topo da agenda da visita à província de Benguela do secretário de Estado para o Ensino Superior, Eugénio da Silva, no quadro da promoção e melhoria da qualidade desse subsistema.

Actualmente, o ensino superior público em Benguela conta com uma universidade, Katyavala Bwila, que integra o Instituto Superior Politécnico e as faculdades de Medicina, Direito e Económico, enquanto no sector privado funcionam várias outras instituições, como os institutos superiores politécnicos Jean Piaget, Católico, Lusíadas, Maravilha e Wiliete, o mais recente.

Na sequência da visita de constatação efectuada a cinco instituições universitárias de Benguela, o secretário de Estado para o Ensino Superior ressaltou como objectivo perceber as dinâmicas internas do trabalho dessas instituições, o modo de funcionamento dos serviços e a gestão dos cursos superiores.

Segundo aquele responsável do Ministério do Ensino Superior Ciência,  Tecnologia e Inovação, outro foco da revista à lupa das instituições universitárias de Benguela é a percepção dos pontos fortes e as fragilidades que caracterizam o seu dia-a-dia, tendo em vista a melhoria do trabalho prestado à comunidade académica.

Além disso, referiu que o Ministério do Ensino Superior Ciência,  Tecnologia e Inovação tem estado a acompanhar, também, através de relatórios sobre o cumprimento dos programas didácticos e a contratação do corpo docente, no sentido de aplicar o estatuto da carreira docente do ensino superior.

Entre as dezenas de cursos superiores ministrados em Benguela, destaque para os de Sociologia, Economia e Gestão, Informática de Gestão, Enfermagem e Obstetrícia, Electromecânica, Engenharia de Refinação de Petróleoos , Direito, Engenharias, Ciências de Saúde, Gestão de Território e de Recursos Humanos, Economia e Gestão.

A província de Benguela tem matriculados este ano lectivo, nesse subsistema de ensino, mais de 30 mil estudantes.

Angop

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.