Dom Nunes pede medidas mais drásticas para evitar cenário indiano

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Bispo da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo (Tocoista), Dom Afonso Nunes, encorajou, neste domingo, a sociedade angolana a redobrar as medidas de prevenção e combate à Covid-19. 

Em declarações à imprensa, à margem de um culto de acção de graças por ocasião da consagração de três novos bispos auxiliares e quatro reverendos, defendeu a adopção de medidas mais rigorosas para travar a tendência crescente de casos. 

“É preciso que se tomem medidas mais drásticas, para se evitar que cheguemos a situações como da Índia, onde os corpos são queimados na via pública, devido ao colapso do sistema de saúde”, sugeriu.

Afonso Nunes disse, a esse respeito, que a Igreja joga papel fulcral na sensibilização dos cidadãos para o cumprimentp das medidas de biossegurança decretadas pelas autoridades sanitárias de Angola.

Recentemente, a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, anunciou que o país já vive uma segunda vaga da Covid-19, com vários casos das estirpes sul-africana e inglesa.

No ultimo Decreto Presidencial sobre o Estado de Calamidade Pública, que entra  em vigor esta segunda-feira, foi proibida a entrada no país de cidadãos oriundos do Brasil e India, devido aos números de casos de Covid 19 registados nessas nações.

Consagração de bispos

Entretanto, a propósito da consagração dos novos responsáveis, Afonso Nunes afirmou que é mais um passo dado pela Igreja na consolidação das suas estruturas.

Aproveitou a ocasião para exortar os recém consagrados no sentido de terem uma conduta irrepreensível na sociedade. 

Foram empossados a bispos auxiliares e apresentados à comunidade tocoista, Tiago Dias da Costa, Francisco Afonso e João Mutaleno, respectivamente.

Angop

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.