Recredit recupera mais de 7 mil milhões de kwanzas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A Recredit – Gestão de Activos S.A recuperou, nos últimos 12 meses, 7.8 mil milhões de kwanzas de um total de 182.7 mil milhões de kwanzas, do crédito malparado do Banco de Poupança e Crédito (BPC), informou nesta quarta-feira, o Presidente do Conselho de Administração da instituição, Valter Barros.

O Comité de Estratégia e Monitoramento (CEM) reuniu hoje, na sua 1ª sessão, presidida pela ministra das Finanças, Vera Daves, evento onde se apresentou os resultados operacionais de 2020 até ao primeiro trimestre do corrente ano, bem como aprovou o regulamento do comité de estratégia.

O gestor considerou desafiante o período em análise, devido aos efeitos negativos da pandemia da Covid-19 no país.
 

“Consideramos que este valor de 7.8 mil milhões de kwanzas fica a quem dos objectivos colocados à Recredit, mas sabemos que 2020 foi desafiante, com muitas incertezas económicas decorrentes da pandemia que o país e o mundo sofrem”, frisou.
 

Sobre as perspectivas para o corrente ano, fez saber que o objectivo da Recredit é a recuperação de 19 mil milhões de kwanzas, com o objectivo de obter o máximo do valor cedido pelo BPC e devolver o dinheiro ao Tesouro Nacional.

Ainda sobre o balanço da reunião, o PCA da Recredit disse que se aprovou o regulamento do comité de estratégia e o limite de negociação da Recredit com os devedores, bem como examinou-se alguns processos de crédito que, na actividade da Recredit, já tinham sido negociados com os clientes e careciam da homologação do comité de estratégia.
 

Valter Barros esclareceu que quando a Recredit não chega a acordo com um cliente, o processo é encaminhado para a aérea de contencioso para os devidos procedimentos, culminando com uma acção judicial.

A Recredit tem como missão adquirir, recuperar, reestruturar e revitalizar activos, nomeadamente creditícios do BPC, de modo a acrescentar valor ao sistema financeiro nacional.

Fonte: Angop

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.