ANIESA suspende armazém que falsificava data de validade de produtos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A Autoridade Nacional de Inspecção Económica e Segurança Alimentar (ANIESA) suspendeu hoje, em Luanda, a actividade comercial de um armazém de venda de produtos diversos, por falsificar a data de validade de produtos como desodorizante da marca “Dove” e ambientador/spray “Air Wick”.

 Trata-se da empresa “Iberoriente”, situada no distrito urbano da Estalagem (rua da Cometa), município de Viana, que se dedica à comercialização de detergente, pasta de dentes, guardanapo, papel higiénico, fralda descartável, pó talco, creme, preservativo, pastilha, biscoitos, entre outros produtos.

Durante a operação dirigida pela ANIESA, em parceria com o Serviço de Investigação Criminal (SIC), constatou-se que essa empresa, que opera há 11 anos no mercado angolano, sobrepõe a data de caducidade em alguns produtos, através de uma máquina, assim como fornece e comercializa bens com rótulo em língua estrangeira – uma violação da lei angolana.

Além da suspensão da actividade comercial da “Iberoriente”, o SIC deteve também três responsáveis da respectiva empresa, bem como apreendeu a máquina e os acessórios utilizados para a falsificação dos produtos, com vista a prosseguir com as investigações.

Na ocasião, o chefe de departamento de Inspecção e Fiscalização da ANIESA, Edvaldo Simão, afirmou que de forma preliminar constatou-se que muito dos produtos chegam ao referido estabelecimento comercial sem a data de caducidade, mas posteriormente os responsáveis adulteram a data de validade e o rótulo.

 “A lei angolana obriga que todo produto que entra no país deve ter a rotulagem em língua portuguesa, a partir da origem”, explicou.

Em declarações à ANGOP, no final da operação, esclareceu que os produtos adulterados já estão espalhados a nível do território nacional, apelando os consumidores a estarem atentos ao adquirirem qualquer bem e a cultivarem o hábito de denúncia, para preservar a saúde de todos cidadãos.   

Explicou que o encerramento temporário do referido estabelecimento comercial, resultante de uma denúncia anónima, poderá durar seis meses, no máximo, que pode ser prorrogado.

Na primeira semana deste mês, a ANIESA suspendeu, igualmente, as actividades industriais das fábricas de bebidas espirituosas United Global, Coastline – Comércio e Indústria e a da empresa Faive, por inobservância das normas internacionais de produção e falta de condições de higiene.

A operarem no município de Viana, as três fábricas produzem as marcas de Gyn Score, Stag e Siga, bem como dos whiskys Black Jack e The Best, comercializadas em pacotes de plásticos de 50 mililitros.

A suspensão das actividades industriais destas três fábricas pode prolongar-se por dois meses, prevendo-se que, ao longo desse tempo, melhorem as condições de trabalho ou mesmo corrijam as irregularidades detectadas, segundo a ANIESA.

Criada através do Decreto Presidencial nº 267/20, de 16 de Outubro e publicado a 14 de Dezembro, a ANIESA é o órgão encarregue da inspecção das actividades económicas.

Resulta da unificação dos serviços afins anteriormente desenvolvidos pelos sectores da Indústria, Comércio, Turismo, Ambiente, Transportes, Saúde, Agricultura e Pescas.

Fonte: Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.