Rebeldes disponíveis para cessar-fogo no Chade

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O chefe dos rebeldes no Chade, Mahmat Mahadi Ali, manifestou disponibilidade para cumprir um cessar-fogo, duas semanas depois de ter lançado uma ofensiva contra o regime no país, segundo foi hoje revelado.

“Manifestámos a nossa abertura para uma trégua, um cessar-fogo (…), mas esta manhã fomos novamente bombardeados. Não podemos respeitar um trégua unilateralmente. Uma trégua deve ser feita de ambos os lados”, afirmou Mahadi Ali, do grupo rebelde FACT (‘Front for Change and Concord in Chad’), citado pela agência France-Presse.

O país africano vive num clima de instabilidade, agravada pela morte do Presidente, Idriss Déby Itno, ocorrida na terça-feira, enquanto comandava o Exército chadiano na luta contra os rebeldes no norte do país.

Há 30 anos no poder, Déby tinha sido reeleito para um mandato de seis anos, em eleições presidenciais realizadas em 11 de abril, dia em que o grupo rebelde FACT lançou uma ofensiva a partir das suas bases de retaguarda na Líbia.

O Exército chadiano anunciou que tinha provocado mais de 300 baixas entre os rebeldes, mas o Presidente acabou também ferido e morreu em batalha.

Após o anúncio da morte do Presidente, os militares, que têm agora o poder no Chade, revelaram a intenção de realizar eleições “livres e democráticas” após um “período de transição” de 18 meses, em que o país será liderado por um conselho militar.

Esse conselho militar é presidido pelo tenente-general Idriss Déby Itno, filho do falecido Presidente.

Sobre o processo de transição, o líder dos rebeldes, Mahmat Mahadi Ali, falou num esforço de “diálogo inclusivo”.

“Estamos em sintonia com a oposição e a sociedade civil, que exigem um diálogo inclusivo”, disse em declarações à AFP.

Fonte: Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.