Cabo Verde bate recorde com 398 novos casos e quatro óbitos em 24 horas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Cabo Verde registou 398 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, o novo máximo diário desde o início da pandemia, e quatro pessoas morreram por complicações associadas à doença, informou esta quarta-feira o Ministério da Saúde.

O Ministério da Saúde e da Segurança Social avançou que nas últimas 24 horas os laboratórios de virologia analisaram 1.619 amostras e encontraram 398 casos positivos do novo coronavírus, o maior número diário registado desde o início da pandemia, numa taxa de positividade de 24,6%.

O concelho da Praia, capital do país, tem mais 190 casos, em 723 amostras analisadas, e também registou mais um morto associado à doença. 

Ainda na ilha de Santiago, há mais infetados em Ribeira Grande (11), São Domingos (três), Santa Catarina (10), Santa Cruz e São Lourenço dos Órgãos (quatro cada), São Salvador do Mundo, Tarrafal e São Miguel, todos com um cada. 

A ilha de São Vicente tem 69 novos casos e também mais uma morte, enquanto Sal tem 37 casos e duas pessoas morreram na ilha por complicações associadas à covid-19. 

Boa Vista e Maio com 11 cada, São Nicolau com 28, distribuídos pelos concelhos de Tarrafal (26) e Ribeira Brava (dois), São Filipe no Fogo (um), Santo Antão (16), repartidos pelos municípios do Paul (oito), Porto Novo (cinco) e Ribeira Grande (três). 

Nas últimas 24 horas, as autoridades de saúde deram alta a 150 pessoas, elevando para 18.500 casos recuperados da doença desde o início da pandemia. 

Com os novos dados, o país aumentou para 21.179 casos positivos acumulados desde 19 março do ano passado, tem agora 198 óbitos associados à doença, há 2.467 casos ativos. 

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.046.134 mortos no mundo, resultantes de mais de 142,8 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. 

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Fonte: Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.