YouTube bloqueia canal evangélico que alega ‘curar’ a homossexualidade na Nigéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Um pastor evangélico nigeriano pediu aos seus fiéis para “rezar pelo YouTube” e não reagir com ódio ao fechamento de seu canal de vídeo, no qual ele alegava “curar a homossexualidade“.

“Ajudem-me a rezar pelo YouTube“, declarou o pastor TB Joshua no seu sermão de domingo, transmitido nesta segunda-feira pela manhã no Facebook. “Rezem por eles, temos que considerá-los amigos, devemos ser fortes”.

Na semana passada, o YouTube eliminou o canal Emmanuel TV do pastor de La Synagogue Church Of All Nations (SCOAN), que contava com mais de 1,8 milhão de inscritos e 600 milhões de visualizações, após uma denúncia da associação britânica OpenSociety, criticando seus discursos homofóbicos.

Num dos vídeos, uma mulher é agredida com violência para que “o demônio da homossexualidade” saia dela.

Na semana passada, o Facebook também retirou vários vídeos de sua página, com 5,6 milhões de seguidores, porque infringiam o regulamento da empresa americana sobre “ataques a pessoas com base em suas orientações sexuais ou seu gênero“.

Esta decisão provocou uma grande polêmica na Nigéria, onde a comunidade evangélica é muito poderosa e as igrejas possuem dezenas de milhões de fiéis.

Temitope Balogun “TB” Joshua, que tem entre seus fiéis presidentes e políticos conhecidos, é famoso em toda a África pelos seus “milagres” e suas “ressurreições”. É um dos pastores mais ricos do mundo, com uma fortuna estimada em vários milhões de dólares, segundo a Forbes.

Fonte: AFP

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.