Sobe para 8 número de vítimas mortais devido às chuvas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O número de vítimas mortais em consequência do temporal que se registou nesta segunda-feira, em Luanda, das 05h00 às 13h00 , subiu de quatro para oito, sendo três mortes por electrocussão, igual número devido ao desabamento de parede e duas por afogamento.

Segundo constatou a ANGOP, as mortes por electrocussão ocorreram no Kilamba Kiaxi, nas imediações do Hospital Sanatório onde mãe e filha faleceram, e no municipio de Luanda, tendo falecido  um cidadão estrangeiro.

O porta-voz do Serviço  Nacional de Protecção Civil e Bombeiros, Faustino Minguês, que fez um balanço provisório das consequências do temporal, esclareceu que as três mortes, devido ao  desabamento de uma  parede, ocorreram  no município do Cazenga, vitimando  crianças de 16 , sete e seis anos, respectivamente, enquanto os afogamentos ocorreram no distrito do Ngola Kiluange,  Porto Pesqueiro, municipio de Luanda e foram vítimas duas crianças de  três anos. 

O oficial informou que  estão previstas   chuvas para os  dias  19,  20 e 21 de Abril, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia ( INAMET)..

Relatos das redes sociais apontam que  uma adolescente morreu no Sambizanga também devido ao desabamento de uma parede da residência onde vivia,

De acordo com relatos de populares,  a ponte das Madres, no bairro da Nova Urbanização, em Cacuaco, e a do Kamorteiro, no Talatona, desabaram impedindo a circulação de viaturas e de pessoas.
 
No município de Luanda, os bairros Alvalade, Miramar, Marginal, Mutamba,   Boavista, Chicala I,  zona do Porto Pesqueiro, Ilha Bungo (Ingombota), Kamuxiba, Kinanga, Kim Ribeiro e Zamba 2 (Samba), rua 21 de Janeiro, Prenda, Rocha Pinto, Gamek, Catintom e  Huambo ficaram, igualmente, alagados.

As inundações afectaram, também, a zona baixa do Cassequel (Maianga), os bairros Santo Rosa, Madeira, zona dos Bois e Madeira (Sambizanga), no distrito Urbano do Ngola Kiluanje – Pedreira de cima e de baixo.

O  Kilamba Kiaxi e o Talatona  ficaram com os bairros totalmente alagados, designadamente Havemos de Voltar (Malanjinho), Rastas, Golf I, Lixeira, na sub zona 10 (no limite com o Catintom) e zona da Ponte Molhada, Benfica, Dangereux, Cambamba e Cambamba 2 e Honga.

Os bairros do Distrito sede, Pescadores, Cerâmica, Garcia, Emmanuel, Bate-chapa, entrada da Barra do Bengo, Kicolo, Boa Esperança e a zona agrícola da Funda no município de Cacuaco estão também inundados.

O município do Cazenga registou vários estragos causados pela chuva nos bairros da BCA, Tunga Ngó, Asa Branca, Aviários, arredores das Bacias Tio Kimbundo e Tio Mabululo.

O temporal  afectou, igualmente, a rotunda da Igreja Catolica, Luanda Sul ,os bairros da Estalagem, Baixa de Kassanje, KM9, KM12A, parte do Porto Seco, Zango 1 junto do centro de distribuição da EPAL, Sanzala,   em Viana.

A ANGOP apurou, ainda, que o município de Belas, parte da Avenida Fidel Castro, nas imediações do Estádio 11 de Novembro, assim como o bairro das Salinas, Veados, Mundial e Vila Verde, na zona de Cabolombo tiveram, também, prejuízos causados pela chuva.

Fonte: Angop

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.