Chevron “corta” patrocínio ao Sporting de Cabinda

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Sporting de Cabinda, representante da província no Campeonato Nacional de Futebol da primeira divisão (Girabola), “viu” interrompido o patrocínio da Chevron, operadora de petróleo bruto e gás, pela queda do preço do barril.

A decisão da operadora foi manifestada quarta-feira, em Cabinda, em um encontro com os membros da direcção do clube, alegando que a queda do preço do barril de petróleo provocou elevados custos a empresa, inclusive redução de pessoal.

No entanto, a Chevron decidiu, por outro lado, honrar os pagamentos do patrocínio em atraso, referente a época 2020, avaliados em mais de 136 milhões de kwanzas.

Para o vice-presidente administrativo do Sporting de Cabinda, Bartolomeu Fuca, a decisão vai provocar enormes constrangimentos para o clube, particularmente nesta fase em que está a disputar o Girabola.

Referiu que, para salvar a época, deverão contar com o apoio do Governo Provincial, que por sua vez deverá persuadir as empresas a fazê-lo.

A Chevron foi a patrocinadora oficial do clube durante cerca de 30 anos, começando por receber cerca de um milhão de dólares americanos por época, para suportar as despesas. O montante começou a registar redução, em 2018, passando a agremiação a receber 500 mil dólares e nos últimos 10 anos, com registos de atrasos, recebeu 250 mil por temporada, equivalentes em Kwanzas.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.