Fotógrafo belga expõe em Luanda “Máscara Oculta” de arte congolesa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A exposição “Máscara Oculta”, inaugurada em Lubumbashi, República Democrática do Congo (RDCongo), do fotógrafo belga Kristof Degrauwe, vai ser aberta, em Luanda, na próxima segunda-feira, no Museu Nacional de Antropologia.

Fotógrafo belga expõe em Luanda

Uma nota da embaixada da Bélgica em Angola, a que a agência Lusa teve acesso, refere que Kristof Degrauwe trabalhou entre 1999 e 2000 no Museu Etnográfico, na RDCongo, tendo optado por tirar uma série de fotos das máscaras congolesas que se encontravam armazenadas (escondidas) nas reservas do museu.

Kristof Degrauwe, avança a nota, pretendia concretamente dar uma interpretação fotográfica dos objetos sagrados, e, “sem negar o seu valor etnográfico”, o artista “brincou livremente com essas máscaras”, trazendo-as “à vida diante da sua câmara com a ajuda de jovens modelos para captar o significado profundo de cada máscara”.

“A exposição em Lubumbashi, em junho de 2000, que apresentava não só as fotografias, mas também as próprias máscaras, foi um grande sucesso para o museu, que nesse momento despertou-se de um longo sono de imobilidade”, refere a nota.

A mesma exposição esteve igualmente patente, em 2003, em Abuja, Nigéria, onde foram ministrados os primeiros workshops sobre “a máscara e o subconsciente”.

“Estamos muito orgulhosos de poder apresentar esta série agora em Luanda. Uma parte dessa edição da exposição é composta por máscaras típicas da cultura congolesa e outra parte por máscaras típicas da cultura angolana”, informa o documento.

Paralelamente à exposição, vão ser realizadas algumas atividades, nomeadamente oficinas de yoga, conduzidas por Kristof Degrauwe, abertas ao público, com o tema “Le Geste Kongo/Yoga D’Afrique”.

A sessão, de hora e meia, consistirá no experimento de “algumas posturas derivadas de certos estados do Congo” através dos quais será descoberta a “linguagem dos gestos codificados da arte Kongo”.

A exposição estará aberta ao público de 20 de abril a 31 de agosto, de segunda a sexta-feira, das 09:00 às 15:00, com a entrada ao preço de 140 kwanzas (0,18 cêntimos de euros) para nacionais e 300 kwanzas (0,39 cêntimos de euros) para estrangeiros, estando a sessão da abertura da exposição, no dia 20 de abril, reservada a convidados.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.