CFM repõe circulação no troço Lubango-Menongue

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Caminho de Ferro de Moçâmedes (CFM) repôs, na madrugada desta segunda-feira, a circulação no traçado Lubango/Menongue, após interrupção na sexta-feira, devido ao descarrilamento de um comboio ligeiro de serviço.

Hoje seguiu já uma composição de passageiros com destino à Menongue com 450 ocupantes, a partir da estação da Mukanka, arredores do Lubango.

Uma pequena máquina de manutenção descarrilou-se na sexta-feira entre as estações do Caculuvar e do Poiares, no Lubango, afectando um quilometro da linha, impedindo, no sábado, a passagem de um comboio de passageiros que saía de Menongue.

Para solucionar a questão, foi feito um transbordo dos passageiros.

Segundo um comunicado dos Caminhos-de-Ferro de Moçamedes, um erro humano esteve na base do descarrilamento, que, no entanto, não provocou qualquer vítima.

A nota, divulgada no sábado, esclarece que não houve um descarrilamento do comboio de passageiros, como faz parecer um vídeo colocado a circular nas redes sociais, mas sim uma máquina ligeira de manutenção.

Em dois anos, esse é o segundo acidente no traçado de 906 quilómetros, tendo o mais fatal ocorrido a 4 de Setembro de 2018 que resultou de uma colisão entre uma composição de carga afecta ao CFM e outra de serviço de manutenção sob responsabilidade de uma empresa chinesa, tendo vitimado 18 pessoas.

O CFM transporta em média mais de 400 mil pessoas por trimestre nas suas diversas frequências e actualmente, devido a Covid-19, faz somente duas a quatro viagens semanais em composições de passageiros Lubango/Menongue e uma diária em comboio de carga Lubango/Namibe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.