UE financia com 20 milhões de euros participação de cooperativas na recolha seletiva de lixo em Luanda

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A União Europeia doou 20 milhões de euros ao governo angolano para estimular a participação de cooperativas na recolha seletiva do lixo em Luanda.

Os dados foram avançados esta sexta-feira (9) pelo ministro da Economia e Planeamento, Sérgio Santos, após uma reunião com a governadora de Luanda e com os administradores municipais da capital do país.

Para além dos 20 milhões de euros, a UE já havia disponibilizado 500 milhões de kwanzas também para a recolha do lixo. Esses valores vem somar-se aos 34,9 mil milhões de kwanzas disponibilizados pelo Presidente da República para a gestão do lixo na capital do país.

Jonivaldo Sanda, especialista em engenharia ambiental e gestão de território, ouvido pela Rádio Nacional de Angola, considera a estratégia de envolver cooperativas para a recolha seletiva do lixo, uma gestão positiva dos resíduos sólidos.

Um estudo do Ministério da Economia e Planeamento demonstra que são produzidos no país 6,3 milhões de toneladas de resíduos sólidos por ano. Desta quantidade, mais de 50 por cento é da província de Luanda, com uma produção anual de 3,3 milhões de toneladas.

Na capital do país, com cerca de oito milhões de habitantes, estima-se que cada pessoa produz, em média, um quilo de lixo. 

Com o não reaproveitamento de toda essa quantidade de lixo, o país perde quase meio bilião de euros por ano, aproximadamente 460 mil milhões de kwanzas.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.