Nova Presidente da Tanzânia muda política e cria comité para luta contra doença

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A nova Presidente da Tanzânia anunciou hoje a criação de um comité consultivo para a luta contra a covid-19, uma mudança de política face ao seu antecessor, John Magufuli, que morreu em março e negava a doença.

Nova Presidente da Tanzânia muda política e cria comité para luta contra doença

Numa aparição na residência presidencial, em Dar el Salam, a capital económica do país, Samia Suluhu Hassan disse que tenciona “criar uma comissão técnica para rever a questão do coronavírus”.

A chefe de Estado afirmou que o objetivo deste comité é “examinar cientificamente os remédios globais e depois aconselhar o governo, de uma forma profissional”, considerando que “não é sensato silenciar, rejeitar ou aceitar sem uma investigação técnica”.

“Não nos podemos isolar como uma ilha e não podemos receber tudo o que entra, sem fazer a nossa investigação”, afirmou aquela que é a única mulher chefe de Estado com poder executivo em África, citada pelos meios de comunicação locais.

Magufuli tinha descartado a ameaça de pandemia de covid-19, enquanto assegurava que Deus protegeria os tanzanianos.

Além disso, o falecido presidente tinha-se oposto ao uso de máscaras e ao distanciamento social, ao mesmo tempo que criticava o uso de vacinas como parte de uma conspiração ocidental para apoderar-se das riquezas de África.

Como resultado desta política, a Tanzânia não publica dados sobre a covid-19 desde maio de 2020 (os números pararam em 509 casos e 21 mortes), apesar de a Organização Mundial de Saúde (OMS) ter apelado à transparência do governo, em variadíssimas ocasiões.

Hassan, que sucedeu ao falecido chefe de Estado, por mandato constitucional como vice-presidente do país, anunciou a morte de Magufuli a 17 de março, aos 61 anos de idade, em Dar el Salam, devido a uma doença cardíaca e decretou duas semanas de luto nacional.

Desde a sua última aparição pública, a 27 de fevereiro, circularam muitos rumores sobre a saúde do ex-presidente, falando-se pode ter procurado assistência médica no estrangeiro após ter sido infetado pelo novo coronavírus. De acordo com a oposição, o ex-chefe de Estado morreu de covid-19, embora isto não tenha sido oficialmente confirmado.

Na sua aparição hoje, que se seguiu à tomada de posse de vários responsáveis governamentais, Hassan ordenou também ao Ministério da Informação que levantasse a proibição de exercício da atividade imposta a alguns meios de comunicação social.

“Ouvi dizer que existem meios de comunicação social que vocês [Ministério da Informação] proibiram de exercerem as suas atividades. Permita-lhes, mas sigam as leis e diretrizes do país”, afirmou a Presidente.

Desde que chegou ao poder, em 2015, Magufuli corroeu a liberdade de imprensa e de expressão na Tanzânia, tal como denunciaram várias organizações de direitos humanos.

África regista um total de 114.083 mortes associadas à covid-19 desde o início da pandemia, e mais de 4,2 milhões de casos de infeção, segundo os dados oficiais mais recentes no continente.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.862.002 mortos no mundo, resultantes de mais de 131,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.