FC Porto ‘recebe’ Chelsea longe do Dragão e sem Sérgio Oliveira e Taremi

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O FC Porto, desfalcado de Sérgio Oliveira e Taremi, ‘recebe’ quarta-feira o Chelsea no início da corrida às meias-finais da Liga dos Campeões em futebol, nuns estranhos ‘quartos’ com início e fim numa Sevilha de boas recordações.

Por culpa da pandemia da covid-19, a eliminatória não terá adeptos e, face às restrições britânicas, os jogos não terão como palco o Dragão e Stamford Bridge, ainda que possam ser os golos ‘fora’ a decidir o duplo combate do Ramón Sánchez Pijzuán.

No local onde em 2002/03 ganharam a Taça UEFA, numa final com o Celtic decidida no prolongamento (3-2), os ‘dragões’ procuram repetir o feito de 2003/04, única época em que ultrapassaram os ‘quartos’ — em 1993/94 era uma fase de grupos para oito.

Pela frente, o conjunto comandado por Sérgio Conceição terá, porém, um Chelsea bem mais poderoso do que era o Lyon de há 17 anos, que o FC Porto quase ‘deixou por terra’ no Dragão, com um 2-0 selado por Deco e Ricardo Carvalho. Depois, empatou 2-2 fora.

Os ‘blues’ são quartos na Premier League, em lugar ‘Champions’, estão nas meias-finais da Taça de Inglaterra e só perderam um de 15 jogos desde a chegada do treinador alemão Thomas Tuchel, que na época passada conduziu o Paris Saint-Germain à final.

Ainda assim, e depois de 10 vitórias e quatro empates, com 17 golos marcados e escassos dois consentidos, a derrota veio com ‘estrondo’, em forma de um 2-5 sofrido no sábado na receção ao West Bromwich, num embate em que os londrinos ficaram reduzidos a 10 unidades logo aos 29 minutos, quando venciam (1-0).

Foi apenas o terceiro jogo na curta ‘era’ Tuchel em que o Chelsea sofreu golos: manteve a sua baliza a zero em 12, incluindo no duelo dos ‘oitavos’ com o Atlético de Madrid (1-0 em Budapeste e 2-0 em casa), com o Manchester United ou o Liverpool.

A tarefa dos ‘dragões’ perspetiva-se, assim, complicada e é agravada para o primeiro jogo pelo facto de Sérgio Conceição estar privado de dois titulares, sobretudo de Sérgio Oliveira, que decidiu a eliminatória com a Juventus com um ‘bis’ em Turim.

No jogo de Itália, o cartão amarelo que viu aos 97 minutos tira-o da primeira mão dos ‘quartos’, cenário idêntico ao de Taremi, que foi expulsou por acumulação de amarelos no mesmo jogo, aos 54, por pontapear a bola com o jogo parado.

Sem o médio internacional luso e o avançado iraniano, Sérgio Conceição poderá optar pelo sérvio Grujic para o meio-campo e por colocar na frente Luis Díaz, sem bem que um esquema com três centrais seja sempre uma possibilidade.

No fim de semana, e ao contrário do Chelsea, o FC Porto saiu vitorioso, mas só conseguiu bater em casa o Santa Clara, por 2-1, na 25.ª ronda da I Liga portuguesa, com um golo apontado aos 90+5 minutos, pelo espanhol Toni Martínez.

Os ‘dragões’ poderão, assim, apresentar-se mais motivados e estabilizados, perante um Chelsea que, depois do estrondoso 2-5 com o West Brom, poderá questionar-se se, afinal, sempre é a fortaleza defensiva que parecia ser desde a chegada de Tuchel.

O encontro entre o FC Porto e o Chelsea, da primeira mão dos quartos de final da Liga dos Campeões, realiza-se na quarta-feira, pelas 21:00 locais (20:00 em Lisboa), não no Estádio do Dragão, mas no Ramón Sánchez Pizjuán, em Sevilha.

O reduto do conjunto da Andaluzia, que caiu nos ‘oitavos’ perante o Borussia Dortmund, será igualmente o palco da segunda mão, marcada para 13 de abril, no mesmo horário.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.