MPLA reitera combate à corrupção

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O MPLA reiterou, neste domingo, em Luanda, o combate a todas as formas de corrupção, por ser uma prática que fragiliza as instituições democráticas, a confiança do povo e dos investidores no aparelho do Estado.

Em comunicado, por ocasião do 4 de Abril, Dia da Paz e da Reconciliação Nacional, realça que a prioridade continua a ser “a consolidação da Paz, da Democracia, na Preservação da Unidade e da Coesão Nacional”.

O partido no poder garante a participação plena dos cidadãos no reforço da cidadania, da promoção da tolerância e no respeito pela diferença de opiniões, premissas indispensáveis à construção e fortalecimento das instituições de um Estado Democrático de Direito.

Angola celebra hoje, 4 de Abril, o 19º aniversário dos acordos do Luena, que puseram  fim  a décadas de guerra civil, data instituída  Dia da Paz e da Reconciliação Nacional,

De acordo com o  Bureau Político do Comité Central do MPLA,  o momento serve para homenagear “todos os heroicos filhos de Angola que, com brio, dedicação e elevado espírito de sacrifício conquistaram a paz, uma das maiores referências históricas pela dignificação humana dos angolanos”.

O documento considera que com esta conquista foram lançadas as  bases para a consolidação da democracia multipartidária, a preservação da Unidade e da Coesão Nacionais, assim como a reconstrução e o desenvolvimento do país.

Reafirma, “de modo total e incondicional”, o apoio  “ao Presidente João Lourenço, na definição e materialização dos grandes objectivos nacionais para a governação no período 2017-2022, valorizando a implementação das políticas públicas que visam redinamizar a economia nacional, promover o desenvolvimento humano e o bem-estar do povo angolano”.

Na sua nota, o MPLA realça que continuará a trabalhar para reforçar as bases da democracia, a inclusão política e o diálogo social, devido a sua responsabilidade e o seu amplo sentido de Estado.

Pede aos angolanos uma profunda reflexão e exaltação patriótica pelas as árduas conquistas do povo e uma firme manifestação de eterna gratidão aos artífices da Paz e de outras conquistas nacionais.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.