Ordem dos Advogados do Brasil pede responsabilização de Bolsonaro por crimes contra a saúde

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pediu hoje à Procuradoria-Geral da República (PGR)que denuncie o Presidente Jair Bolsonaro por crimes na gestão da pandemia da covid-19.

O documento, enviada ao procurador-geral da República, Augusto Aras, pede que Bolsonaro seja denunciado ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelos crimes de infração de medidas sanitárias preventivas, perigo para a saúde de terceiros, aplicação irregular de verbas públicas e prevaricação, todos previstos no código penal do país.

O documento da OAB faz duras críticas à defesa que o Presidente brasileiro faz do uso do chamado ‘kit-covid’, formado por medicamentos sem eficácia comprovada contra a covid-19.

“Ao submeter a população brasileira a graves riscos decorrentes do incentivo e uso irresponsável de fármaco sabidamente ineficaz para o tratamento da covid-19 e apto a gerar inúmeros efeitos colaterais gravíssimos, o Presidente da República deve ser responsabilizado pela manipulação dolosa de informações”, diz a representação do Conselho da OAB.

A mesma fonte recordou que Bolsonaro chegou a afirmar, na sua conta no twitter, que “estudos clínicos demonstram que o tratamento precoce da covid, com antimaláricos, podem reduzir a progressão da doença, prevenir a hospitalização e estão associados à redução da mortalidade”.

A OAB também destacou que o Governo falhou na distribuição de vacinas, no fornecimento de oxigénio para Manaus, capital regional do Amazonas, o que levou a um colapso no atendimento médico em janeiro e provocou a morte de pacientes.

Agora, caberá à PGR analisar se deve ou não denunciar Bolsonaro no STF, tribunal máximo do país que tem prerrogativa para investigar o Presidente.

A PGR é responsável por encaminhar pedidos de investigação criminal contra o Presidente no Brasil, mas mesmo que a solicitação da OAB avance será preciso uma autorização do Congresso para abrir um processo contra Bolsonaro.

O Brasil registou na terça-feira o seu dia mais trágico desde o início da pandemia, após ter ultrapassado, pela primeira vez, os três mil mortos (3.251) devido à covid-19 num único dia.

No total, a nação sul-americana registou 298.676 mortos desde fevereiro do ano passado, mês em que a covid-19 chegou ao país, segundo dados do último boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde.

O recorde anterior de mortes havia sido alcançado na última terça-feira, quando foram registados 2.841 óbitos em 24 horas.

Em relação ao número de infeções, foram contabilizados 82.493 casos positivos entre segunda-feira e hoje, num total de 12.130.019 diagnósticos do novo coronavírus em solo brasileiro.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.735.411 mortos no mundo, resultantes de mais de 124,1 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.